Tags

, , , , , , , ,

Oi, como estão?

Sinopse:

CAPA-CentelhaDepois de Brilho, a saga nas estrelas continua… Após uma fuga desesperada da nave inimiga, Waverly e as outras meninas sequestradas conseguiram voltar para a Empyrean. Mas o clima por ali não poderia estar pior. Kieran, o menino gentil e sonhador que Waverly amava, assumiu o posto de capitão e passou a agir como um tirano de sangue-frio, deixando a Empyrean sob uma tensão sinistra. Seth Ardvale, líder brilhante e arqui-inimigo de Kieran, foi trancafiado na prisão, sem julgamento. As crianças prodígios que mantêm a nave funcionando estão revoltadas com o autoritarismo do líder. Para completar, uma explosão faz soar o alarme de mais uma ameaça. Eles não estão sozinhos. A tripulação aterrorizada terá que lidar com um inimigo pior do que a New Horizon, ou o delírio de Kieran. Seth descobre um passageiro clandestino na nave, que se move silenciosamente, deixando rastros de sangue por onde passa. O criminoso quer vingança. E só Waverly é a chave para entender seu ódio e impedir que ele detone sua bomba-relógio.

Título: Centelha (Em Busca de um Novo Mundo)
Título original: Spark
Autor: Amy Kathleen Ryan
Ano: 2014
Páginas
: 376

Editora: Geração Jovem

PODE CONTER SPOILER DO LIVRO 1

Resenha:

Em centelha assim com em outros livros que são continuação, possui uma característica que gosto bastante, que é não ficar retornando passagens e situações, pelo contrário, começa no exato ponto em que ‘Brilho’ terminou. É muito chato, pelo menos para mim, quando as continuações ficam retomando fatos que já aconteceram no livro anterior.

– É incrível como as pessoas se safam quando são poderosas.

O livro, realmente é muito bom! É como se um conflito político estivesse sendo travado e tentativas de destronar Kieran acontecessem a todo o momento. Além disso, no primeiro volume Kieran e Waverly, era o casalzinho de ouro da nave, mas eles começam a ter problemas em seu paraíso particular e o triângulo Kieran/Waverly/Seth se intensifica e dá contornos do que poderemos aguardar na finalização da trilogia, que aliás, estou aguardando, muito ansioso, pois ‘Centelha’ terminou de um jeito inexplicável! Arrependo-me apenas de ter lido os dois primeiros, pois terei que esperar sair o terceiro para conferir o final dessa trilogia, droga. Depois de tudo o que aconteceu em Brilho, a Empyrean agora é uma nave comandada por crianças, já que os únicos adultos sobreviventes ou estão na ala hospitalar inconscientes, ou estão sendo mantidos prisioneiros na New Horizon, a nave irmã que os atacou meses antes. 

2w3ngba

O que mais me fascinou nesse livro até agora foi a religião. O tema é abordado nos dois livros. Gosto de ver como os fanáticos se perdem por suas crenças e o mal que são capazes de causar em nome de sua fé cega. A Amy (autora) explorou essa vertente muitíssimo bem através de dois personagens que me fizeram ficar quase sem fôlego: Anne Mather, uma verdadeira maluca que age em nome da fé através de meios sórdidos, e Kieran, que de repente se perde nesse lado, impõe a fé aos passageiros de sua nave e praticamente se proclama um messias. Algumas vezes me senti entediado ao ler os discursos pretensiosos de fé cega desses personagens, mas admito que foram passagens excelentes, passagens que geraram momentos de reflexão. E reafirmo, a Amy foi genial ao explorar o tema nesse gênero.

4 ESTRELAS

BOM!

assinatura wemerson

Anúncios