Tags

, , , , , , , , , ,

Sinopse:

Em 1915, o massacre de milhares de armênios perpetrado pelos turcos tingiu para sempre as areias do deserto sírio com o sangue e os ossos de uma civilização inteira. Em meio a esse cenário desolador, Armen Petrosian, um jovem engenheiro armênio que perdeu a esposa e a filha, e Elizabeth Endicott, uma rica jovem americana, se apaixonam. Mas antes de assumir o que sentem, eles se separam quando Armen se alista no exército britânico e Elizabeth vai trabalhar como voluntária. Ambos testemunharão atrocidades que os marcarão para sempre antes que possam se reencontrar. Quase um século depois, às vésperas do centenário do genocídio, a neta do casal, Laura, embarca em uma jornada pela história de sua família, descobrindo uma história de amor, perda e um delicado segredo que ficou soterrado por gerações.

Título:  Deserto de Ossos  
Título original: –
Autor: Chris Bohjalian 
Ano: 2015
Páginas
: 344

Editora: Companhia Editora Nacional

Resenha:

Inspirado em um dos maiores genocídios da história contra os armênios e na Primeira Guerra Mundial de 1915, Deserto de Ossos, nos desperta a curiosidade, devido à riqueza de conteúdos presente no livro escrito por Chris Bohjalian.

Quando recebi o livro da Companhia Editora Nacional, como de costume li sua sinopse e me apaixonei pela descrição e fiquei ansioso para começar minha leitura, o que não demorou muito… (rsrs)

Deserto de Ossos, não é só mais um livro de ficção, é um aprendizado, um sumo da história que tanto ouvimos falar na escola ou por nossos avós, ou no caso do livro, por seus personagens marcantes e admiráveis.

Narrada por duas personagens, Laura, neta de Armen Petrosian, um engenheiro armênio. E por Elizabeth, que se voluntariou para ajudar refugiados armênios, logo se veem apaixonados, um armênio e uma americana.

Intercalada em duas partes, onde podemos acompanhar a Laura que conta toda a história dos avós baseada em cartas escritas por Elizabeth à Armen e dias atuais, onde ela narra como se sente sobre sua obsessão pela história dos avós e assim descobre um segredo guardado por gerações, em um diário e em documentos enviados na época de 1915 aos Amigos da Armênia.

Há momentos em que a reflexão dá lugar à emoção e você se pergunta sobre a quantidade de pessoas que sofreram e sofrem até hoje pelas marcas deixadas por uma guerra, pelas atrocidades e devastações causadas. Como o ser humano é capaz de matar milhões de pessoas e se vangloriar por esse ato?

O autor faz com que você se coloque no lugar dos personagens, onde passamos a sentir e viver a história mais intensamente.

O livro além de mexer com nosso emocional e fazer nos sentir pensativo. O romance presente na história não passa despercebido, pois tudo se encaixa perfeitamente, com uma narrativa digna e acessível.

MUITO BOM!

MUITO BOM!

 

 

NICK NERDBOOKS 2

Anúncios