Sem categoria

Livro, meu bem.

O que compreendemos por livro? Um conjunto de páginas escritas em formato retangular e de proporções únicas? Um espaço comunicativo de dados e relatos? Um exemplar de contos, estórias, fábulas confusas? Espaço escrito para se registrar estudos, biografias? É produto formulado para implementação da educação por meio de linguagens, escritas afins? Para a Unesco, em 1960, o livro foi considerado: uma publicação impressa, sem periodicidade, que constasse no mínimo 56 páginas, claro sem ser contabilizada suas capas. – Uau, então eu já criei muitos livros (risos). – Sendo considerado uma das maiores ferramentas revolucionárias já criadas pelo homem. É assim um conceito de que o livro é por si só um veículo, o que seria um suporte de uma informação. Tornando-o assim um produto industrial. Só que não creio que foi um simples produto por assim dizer. Vamos entender. Com o tempo, a palavra escrita conquistou o tempo, o livro consequentemente ganhou espaço. De modo geral, toda a humanidade se adaptou à escrita e ao hábito de ler, e toda as pessoas no mundo poderão ser atingidas por escritos, textos com ideias, conceitos, estudos que vão de Sócrates e Horácio a Sartre e McLuhan, Gandhi a Karl Marx, de diários pessoais a Álvares de Azevedo. Eu sou Rodolfo Rodrigo e te convido a conhecer um pouco da história do livro, vamos lá pessoal?!

livro_antigo_-_shakespeare_-_history_channel.jpg

                A partir do momento em que pessoas criam frases e temas, elas transmitem ideias e conceitos. Nos livros os escritores decidem assim o que consideram significativo no momento histórico e atual em que vivem, sendo um transmissor de informações, dados que ajudam a formar análises sobre a sociedade em que vivemos ou de outras sociedades que não estão mais presentes nos dias atuais, sendo um meio conceitual de se transpor conhecimento iconográfico, fotográfico, textual, documental. O livro até o século XV, servia a uma pequena minoria de letrados, sábios e estudiosos que constituíam um círculo de intelectuais, geralmente confinados aos mosteiros no início da idade Média, onde apenas eles tinham acesso às bibliotecas, com manuscritos repletos de ilustrações. O que nos lembra bastante aqueles livros de bruxos com símbolos e códigos, muitos até hoje não decifrados. Logo após o reflorescimento europeu, por volta do fim do século XVI, burgueses e comerciantes passaram a integrar o mercado livreiro dessa época. A erudição laicizou-se e o número de escritores passou a crescer, com muitas novas línguas que não eram mais o latim ou a grega, que eram direcionadas as obras que haviam de ser relevantes, clássicas, dignas da atenção de alguém. Hoje o livro é admirado em todos os tipos linguísticos. Mas foi por volta dos séculos XVI e XVII, que surgiram inúmeras obras literárias nacionais.

                Pois bem pessoal, mas o que nos possibilitou termos nossos lindos adoráveis livros coloridos em nossas estantes ou ao lado de nossos travesseiros, veio logo a seguir. Seguimos então meus nerdbookaholics para grande revolução das impressões em papel, em cadernos costurados e depois encapados, um novo empreendimento comercial e cultural, graças ao desenvolvimento do sistema de impressão de Gutenberg, logo em 50 anos cerca de 20 milhões de exemplares foram disponibilizados para uma população de 100 milhões de habitantes, a maioria analfabeta, deixando claro que a humanidade necessitava ler mais e mais. Tornando-se uma sede intelectual. Mas a porcentagem de leitores não cresceu na mesma proporção que a expansão demográfica mundial. Mas para a alegria do NerdBook’s e de nossos seguidores, houve um grande impulso com as modificações sociocultural e econômicas no século XIX, quando o livro passou a ser também um meio de relato e divulgação das fases e mudanças sociais em nossa história. Sob a ideia de que para se ascender na vida era necessário que se lesse. Isso expandiu a produção de obras e formou todo esse acervo literário que consumimos até os dias atuais. E suas produções artísticas estão cada vez mais belas. Cada livro encantador. Mas aí veio as novas mídias para distrair a atenção dos leitores através de entretenimentos no campo visual, gráfico, cinematográfico, digital e tantos outros. Isso tem feito os jovens cada vez mais se desinteressarem pelo hábito de ler. O que considero uma grande tristeza contemporânea. Pois temo que as pessoas fiquem cada vez mais voláteis, sem base fundamentada de conceito ou princípio. Quem lê uma história, fortalece seu intelecto, vive situações sem ter que presenciá-las, cria maneiras de ser criativo, a imaginação de um leitor é sempre muito agradável, compreensiva. Quem lê livros tende a ser mais educável e tolerável. Pelo menos essa é minha percepção e opinião própria. Pois eu penso assim, pessoal: Intelecto vem do amadurecimento e o amadurecimento vem com o conhecimento, e não com a idade. A fonte de conhecimento mais significativa que o ser humano criou está nos livros. Tudo é descrito em rascunhos, cadernos, artigos, resenhas, roteiros, scripts, livros, papéis diversos e de incontáveis texturas, em interfaces, manuais, o hábito de escrever está associado a um livro, que nada mais é do que a organização de suas escritas e ideias culturais ou conceituais, em folhas condicionadas e alinhadas ao propósito de cada obra. Nos livros encontramos romances, emoções, fantasias e sonhos, nos identificamos, vemos o mundo com mais clareza, aprendemos a lidar com nossos sentimentos, desfrutamos da imaginação de um autor na perspectiva de nossa própria imaginação. Ler é sempre interessante se você escolher o tipo de leitura que lhe agrade. Eu sou aberto a todas, não sou obrigado a gostar de todas, muitas nem consigo concluir mesmo, não nego, seja por desânimo, falta de paciência com determinado assunto, mas sempre estou me encontrando, admirando, obras aqui e ali, sempre um pouco de cada gênero. Sempre tem aqueles autores em que você joga o livro longe e diz: Porque você faz isso? Isso é um louco, me confundindo assim. Lembro de muitas situações. Vou citar uma delas, me acompanhem meus caros nerdbookaholics:

                “Vivos ali só Nando com a lamparina de querosene e Cristo na luz da sua glória. Diante do Cristo a temível balança onde os menores pecados de omissão e de intenção rompiam a linha de fé, deslocando com extravagância o fiel. Murmúrios de maledicência retiniam feito moedas no metal e velhos gestos de descaso e orgulhos eram refeitos e imobilizados no ar para que deles se extraísse o peso exato, que afundava o prato. Momentos de amor-próprio e de respeito humano congelavam em bolas de chumbo, uma em cada prato, retratando vida que haviam passado por virtuosas quando eram apenas um hirto equilíbrio de abominações. ”

                Logo quando iniciei, vi logo a confusão que Antonio Callado causaria em mim neste seu romance.  É uma grande literatura, de valor muito considerável. Eu sabia o quanto eu teria que estudar para poder me identificar. O dicionário precisava estar ali ao meu lado para me socorrer nos momentos necessários. E tem escritores que parecem loucos vindo e bagunçando nossas mentes. Quando li O Iluminado, nossa, quase enlouqueci de tanta angustia com o pobre do  garotinho de cinco anos, Stephen King é muito intenso.

                Mas é mais ou menos por aí, pessoal. A história do livro traz muitas descobertas. Espero que tenham gostado de entender um pouco o que conhecemos por livro, seu início, suas jornadas e mudanças, de maneira direta, seu espaço no mundo. Vocês poderão se aprofundar mais sobre o assunto no estudo Enciclopédia Abril de 1972, lançado pelo editor e empresário Victor Civita, no verbete “livro”, que traz grandes e importantes informações sobre a história do livro. Boa parte desse breve estudo eu encontrei através de um recente livro que estou lendo para nossa próxima resenha que já está sendo elaborada com todo carinho para vocês. A imagem da postagens foi encontrada na web. Reiterando: Dica essa que adquiri através das Palavras do Editor em uma das coleções da Martin Claret. Não poderei falar mais para não deixar vocês descobrirem a obra da próxima resenha.

Um forte abraço e até a próxima!

34 comentários em “Livro, meu bem.”

    1. Ler também é um exercício, por isso é normal no começo sentirmos cansaço na vista ao ler e sentir com isso sono. Mas quando a gente encontra aquela história que nos identificamos, vai por mim. A mente acorda. Pois tudo é fantástico quando acreditamos. Eu achava um saco ler, num nego u.u. Até que um dia li um livro bem diferente e vi que eu gostava sim de ler, desde que eu estivesse lendo o que eu gostasse.
      Um excelente final de semana e um enorme abraço, Ariana. Beijos!

      Curtir

  1. Que gosto ler um post falando sobre livros, não de um livro em questão, de livros!!!
    Fiquei bem curiosa na parte que para ser um livro basta 56 páginas hehehehehe, assim como você já escrevi alguns livros!
    O livro hoje em dia modificou muito, apensar do clássico retangular, o modo como as pessoas veem a leitura mudou, acho que é questão da modernização (?) quem sabe.
    Excelente texto.

    Curtido por 1 pessoa

    1. É sim um conceito atual que vem da modernização, Helana. Só que creio que os jovens leem sim bastante, mas apenas informações sucintas, mensagens de textos. Compreender a estrutura por exemplo de um enredo construido em um livro, muitos já acham difícil ter que imaginar ler todas aquelas centenas de páginas. Mas torcemos para meios como o e-book e PDFs possam ajudar a trazer mais espaço de leitura para todos os povos.
      Obrigado, por se dedicar a ler nossos posts. Fico claramente encantado.
      Beijos!

      Curtir

    1. Eu tive esse mesmo pensamento (só de diários que já tive kkkk). Fico encantado que goste bastante de livros. E que sempre hajam inspiraçãodabagis em nossos dias. Obrigado por acompanhar nossas escritas.
      Um grande e forte abraço cheio de inspiração.

      Curtido por 1 pessoa

  2. Realmente, livros nos libertam, soltam a imaginação.
    Mesmo você tendo falado do surgimento do cinema e cia, ainda restam verdadeiros amantes de livros e por isso eles permanecem. E isso é ótimo!

    Curtido por 1 pessoa

    1. É sim, Carina. O que seria do cinema sem os roteiros e histórias encantadoras de livros de tantos autores. Os livros são uma fonte de entusiasmo para as mentes mais atraentes.
      (Mundo Viajável) é um blog? Fiquei curioso rsrsrs
      irei pesquisar.
      Beijos, Carina!

      Curtir

  3. Que post interessante! Sério, voce escreve muito bem parabéns ^^ É engraçado que muitos são apaixonados por livros mas não conhecem o que aconteceu pra que ele estivesse em nossas mãos hoje. Foi uma grande jornada pela história ♡ De fato tem alguns livros que é complicado ler sem um dicionário hahaha eu sofro com isso as vezes. Parabéns pela iniciativa de fazer um post explicativo assim ^^ até o/

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigado, Bianca. Que pessoa maravilhosa você é. Estou feliz por ter gostado de nosso post. Eu respeito muito a opinião de todos vocês e espero muito poder trazer mais novidades para as mentes brilhantes como a sua. Obrigado pelo reconhecimento.
      Um forte abraço!

      Curtir

    1. Olha isso minha gente, nossa… Ficamos sem palavras outra vez. Muito obrigado, Juh. Prometo que irei conhecer o segredosdajuhcosta.com.
      Feliz por pessoas tão legais lerem nossos posts.
      Beijos, minha linda.

      Curtir

    1. Obrigado, Alzinete. Tudo de bom ter vocês conosco.
      Suas felicitações são muito bem-vindas. E me enche de alegria. Obrigado por tirar um tempinho para ler nossos posts. Espero poder sempre apoiar todos vocês.
      Beijos e abraços, meu anjo.

      Curtir

  4. E esse post todo cheio de conhecimento e curiosidade sobre nosso amadinho, o Livro? Nem digo que é mega utilidade pública né, inclusive tem uma série super amorzinho, Vikings, onde um ex-padre sequestrado pelos nórdicos retorna a Nortumbria, fica maravilhado em ver os papeis novamente, os livros ainda não traduzidos, espero serem explorados por ele então vemos o quão delicioso e enriquecer é a descoberta do que entendemos por livros. Eles fazem tanta parte do nosso cotidiano que acabamos nem percebendo. Na faculdade, por exemplo, carregamos tantos debaixo do braço que sabemos que sem eles não sobreviveríamos o semestre todo. Seja físico ou digital, ele se modernizou com a gente de tal forma que sim, fazem parte da vida. E vieram para ficar de vez. Adorei essa postagem, inclusive vou indicar no favoritos do mês. Mande mais como esta para nós, Rodolfo! Abraços.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Uau que público encantador é esse do NerdBook’s. Pessoal, fico feliz por perceber que tantas pessoas gostam tanto de ler, as vezes se não fosse por blogs como esse até pareceria não ser verdade que os jovens estão cada vez mais certos do uso adequado da leitura. Iremos nos esforçar para trazer mais curiosidades como estas para todos vocês sempre.
      Priscila, eu assiste essa série também. acho super legal. O livro em si, me levou a uma imaginação muito atrativa de como eu via os vikings.
      Esperamos sempre poder agradar a todos vocês.
      Um forte abraço e um delicioso final de semana com alguma bela leitura e muita alegria.

      Curtir

  5. Olá, tudo bem?

    Eu adorei conhecer um pouco a história do livro, esse pequeno embrulho de papel que tem tanto a mostrar e que leva inúmeros leitores para lugares inimagináveis e fantásticos. Tenho uma paixão por ler textos ou até mesmos livros que contêm fatos históricos ou como algo que gosto tanto surgiu, pois é como se eu começasse a compreender melhor aquele universo e acabasse ficando mais próxima, mais íntima. Adorei o post, foram muitas novidades que foram bem acolhidas por mim. Parabéns!

    Beijos!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Tudo bem sim, Alice.
      Nossa, estou muito feliz por ter acolhido tão bem minhas palavras. Eu achei que poderia ser algo interessante já que todos nós amamos livros, conhecer um pouco de sua origem. Muito obrigado por acompanhar nosso trabalho, logo mais tem novidades e essa eu garanto que é um autor que ninguém pode viver sem conhecê-lo. Mas não darei dica agora u.u (risos).
      Um forte abraço, minha linda!

      Curtir

  6. Muito interessante o assunto, eu gosto muito de livros e eu nunca cheguei a pesquisar sobre livros em si, quando foram criados e o por que dos livros. Eu tenho uma vontade muito grande de escrever um livro, quem sabe mais pra frente. Hoje em dia tem milhares de autores conhecidos, anônimos e mudou muito o jeito de se produzir. Vou com certeza me aprofundar mai sobre o assunto.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Livro é a coisa mais maravilhosa do mundo, é um meio de viajar pra onde quiser, ser quem quiser, viver quantas vidas quiser. Eu amo a frase “livro vem do verbo livrar, tendo como objetivo livrar-te da ignorancia” acho que isso se encaixa perfeitamente na definição do qe é livro. E considero qualquer leitura válida, afinal o que importa é ser leitor, não importa de que tipo seja ❤

    Curtido por 1 pessoa

    1. Verdade, Suzane. Sempre há algo de bom em qualquer leitura. Basta você ser mais gentil consigo mesmo e logo terá algo interessante para aproveitar.
      Livro é sim uma coisa maravilhosa.
      Obrigado por acompanhar nossas leituras. Beijos!

      Curtir

  8. Olá Rodolfo, tens toda a razão quando dizes que o amadurecimento vem com o conhecimento e não com a idade! Penso da mesma maneira e ainda acrescento mais, o conhecimento traz a tolerância e a empatia por outros povos e outras culturas diferentes de nós. Uma pessoa que lê torna-se mais rica interiormente. Estudantes que lêem têm maior facilidade na disciplina de português, e eu falo isto porque estou em Portugal e esta, juntamente com a matemáticas são as disciplinas mais importantes no nosso ensino. E hoje em dia vejo tantos jovens a escreverem mal, muito mal mesmo! E só posso dizer: – Um pouco de leitura só lhes faria bem! 😉

    http://magarosa3.blogspot.pt/
    (Rosa Rosa)

    Curtido por 1 pessoa

    1. Estou sem palavras, Rosa. Quando resolvi fazer esse post eu pensei muito semelhante a forma como você comentou. Por isso fiquei sem palavras. Agradeço sua opinião de coração.
      Beijos!

      Curtir

    1. É verdade, Duda. As vezes é só o que precisamos, uma boa bebida quentinha, um canto sossegado e um livro que nos identifique.
      Logo estarei trazendo uma nova dica de livro para todos vocês.
      Um grande abraço!

      Curtir

  9. Achei muito interessante saber sobre a história do livro! Realmente o livro é vida! Livros são conhecer palavras novas, imaginar, viver uma situação, aprender, crescer, se edificar, é não ser volátil, é ter conteúdo e idéias acrescentadas na vida. É uma pena que atualmente, a mídia e coisa tão ínfimas tem conquistado mais e mais o interesse das pessoas, mais que realizar uma boa leitura. Gostei demais da sua opinião e o texto deste post!
    ótima reflexão para nós!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Nossa, que legal. Fico feliz por ter gostado. As vezes acho interessante falar também sobre outros assuntos que unam o universo literário, é tão legal.
      Um forte abraço, Lorena.

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s