5 Estrelas, Resenhas

Ranger Ordem dos Arqueiros – Ruínas de Gorlan (Livro I) por John Flanagan

Aos nossos seguidores

Olá, meus Nerdbookaholics. Hoje com mais de 7,5 milhões de exemplares vendidos, aplaudido pela crítica em todo o mundo, estando este na lista entre os mais vendidos do New York Times e já publicado em mais de 14 países até aonde a leitura se faz presente, venho por meio desse incrível resultado, uma nova obra resenhar. Meus caros Nerdbookaholics, seguidores e assíduos leitores das obras mais marcantes de nossa geração, lhes apresento o primeiro livro desta série. Dedicado aos Nerdbookaholics: Ione Iaguczeski,  Jaque (@QubreiaRegra), Shirmatos, Tamara (Moda e Lei), Tais Burigo (Leitor Unicórnio), como prometido e aos demais que não pude ter  oportunidade de saber suas preferências. Dando continuidade, preparem seus cafés expressos e seus cookies, e respirem fundo para conhecer essa leitura imperdível que garanto que poderá emocionar até os mais jovens leitores, com muitas aventuras do começo ao fim.

Eu sou Rodolfo Rodrigo, amante do universo Nerd Book’s e lhes apresento: Rangers – Ordem dos Arqueiros – Ruínas de Gorlan, o livro I de John Flanagan.

Vamos nessa?!

34049

Sobre o autor

O nosso autor de hoje se chama John Flanagan, publicitário que seguiu através de trabalhos como freelance, a escrever e editar textos. Criador de jingles para comerciais, também produziu vários trabalhos gráficos em folhetos e vídeos corporativos, chegando assim a produzir também comédias e dramas televisivos. Seu primeiro livro da série Rangers foi criado para estimular seu filho Michael, que na época tinha por volta de seus 12 anos, a gostar de leitura. O pequeno Michael era o menor de sua turma, todos os seus amigos eram maiores e vistos como mais fortes do que ele. E para mostrar ao filho que os grandes heróis não precisavam ser fortes e grandes, John em seu carisma em conquistar o filho fez a obra para que o pequeno Michael nela pudesse se encontrar e talvez se inspirar. Hoje com seus 20 e poucos anos e 1,80 de altura (quase meu tamanho) se mostrou um jovem muito forte, de ombros largos e que ainda curte bastante a obra dedicada de seu pai. Rangers – Ordem dos Arqueiros.

Sobre a Obra

A história conta uma jornada de conquista na vida do pequeno Will, que sonhava em ser forte e um bravo destemido guerreiro, tal como havia sido seu pai, mas que por desventura nunca veio a conhecer. Tudo veio a lhe incomodar quando não conseguira entrar na Escola de Guerra.

Neste momento sua vida veio a ter um caminho inesperado: ele conheceu Halt e logo, tornou-se aprendiz deste tal homem que era um arqueiro um tanto misterioso, com habilidades que muitos acreditavam ser obras de feitiçarias. Com muita força de vontade, Will aprendeu a fazer uso das armas secretas dos arqueiros que viria a ser o arco, a flecha, uma capa um tanto manchada e um cavalo pônei, irritantemente teimoso. Mas foi desta maneira que Will e Halt, seguiram em uma aventura incrível e perigosa, com uma missão de impedir o assassinato do rei. Nessa jornada Will faz muitas descobertas e vive aventuras fantásticas e aprenderá o valor das armas dos arqueiros de uma forma totalmente diferente.

rangers-722x1024

Título: Ranger Ordem dos Arqueiros – Ruínas de Gorlan (Livro I) 
Título original: –
Autor:  John Flanagan
Ano: 2009
Páginas: 
239

Editora: Fundamento

Skoob Goodreads

5 SABRES

Resenha

Nesta resenha iremos acompanhar os passos do jovem Will e seu mentor Halt, em uma aventura que se passa em 238 páginas, divididos em 32 capítulos. Como não poderia ser diferente tentei me pôr no lugar do jovem protagonista para poder tentar atrair a visão do John (autor da obra) e logo no início pude me identificar com o pobre Will na hora em que o mesmo tentava sua vaga na academia de guerreiros, que é apresentada como a escola de guerra para o pequeno e raquítico Will, o que seria para mim, minhas frustradas tentativas de ser chamado para entrar no campo do time de futebol de meu bairro (o que nunca ocorreu por desventura de minha falta de habilidade com a bola, por eu ser magrinho e por não estar disponível para os desejos pessoais do nosso treinador na época ¬¬), com isso fui lendo o livro, tentando compreender o que ele sentia naquele momento em que ele, ansioso, esperava pela oportunidade que lá no fundo já sabia que não conseguiria a vaga na escola de guerra junto com seus colegas por ser pequeno e magrinho, o que o fez ser rejeitado por outros mentores também. Lembrei de mim e o time de futebol e fui me identificando. Encontrei uma descrição das coisas muito agradáveis de serem lidas. Pelo modo como o autor escreveu observamos que o mesmo tinha a verdadeira intensão de escrever para seu filho pequeno, pois percebemos uma linguagem bem acessível, um estilo de leitura de fácil compreensão tanto para adultos, como para jovens. O bom nisso tudo é que ele consegue descrever bem o que se passa sem focar muito nos mínimos detalhes comuns no aspecto de escrita de muitos escritores. Todo o livro, aqui apresentado pela editora Fundamento, traz consigo um confortável campo visual com páginas sempre marcadas em detalhes esverdeados com imagens e símbolos simples, que não confundem nem atrapalham nossa leitura, sendo breves distrações que nos fazem lembrar a época e estilo de história em que estamos envolvidos.

Gostei bastante da relação do pequeno e magrinho Will com seu mentor, o Halt, passei a imaginar que essa poderia ser a relação que o pai tentou passar para seu filho na vida real, no qual, apesar das diferenças e dificuldades, ele era o seu verdadeiro herói por acreditar nele, e que talvez, seu filho só precisasse crer nisso e tudo poderia alcançar.

WhatsApp Image 2017-10-15 at 22.59.10
Instagram: @rdlfrdrg

Gostei também das discursões que existem no livro, são bem divertidas, há um cunho claro e bem expressivo, no enredo da história, o autor não foge da seriedade do enredo, tudo acontece como de fato precisariam acontecer, os dramas, as longas cavalgadas sobre a neve, as batalhas e ações comuns de uma grande aventura em um período épico. Mas há sempre aqueles momentos que nos distrai e isso eu gostei. Tornou a leitura agradável.

No decorrer dessa jornada para impedir a morte premeditada do rei. A forma como Halt ergue sua honra aos princípios dos arqueiros é de grande inspiração. Sempre com seu jeito sombrio, típico para manter seu legado junto as suas setas, ele demonstra uma relação de grande conduta ao permitir que um jovem tão desacreditado se tornasse seu seguidor e aprendiz, de uma arte até então quase extinta.  E sabem o motivo pela qual Halt escolheu o pequeno Will? Sabem como conseguiram chegar até as terras do rei? Como se saíram na caçada ao porco selvagem? E quem são aqueles que os apoiaram no decorrer desta aventura? É neste momento que evito os devidos spoilers, pois meu maior intuito (e sempre será) é produzir um conhecimento sobre as obras de grande reconhecimento e fazer vocês, nossos caros e queridos leitores lerem a obra. Pois só assim poderemos ter o mesmo sentido literário compartilhado. No qual nos encontraremos juntos, todos nós na mesma história e tenho certeza que juntos poderemos ter as mesmas sensações (com exceção, claro, se a editora solicitar que revelemos tudo, neste caso eles perdem a chance de garantir a venda de algum exemplar, mas… estamos aqui para somar). Se caso tiverem alguma dúvida é só me seguir no insta (@nerdbooks_) e perguntar pessoalmente que te direi. Eu prefiro que descubram sozinhos, pois a história é muito boa de verdade, principalmente para quem gosta de um enredo épico sem fugir muito da realidade.

Eu sou Rodolfo Rodrigo um apaixonado pelo universo do Nerd Book’s e essa foi nossa análise do livro I de John Flanagan Rangers – Ordem dos Arqueiros – Ruínas de Gorlan.  Espero que tenham gostado e até a próxima com mais aventuras emocionantes.

Adquira o seu exemplar!

18 comentários em “Ranger Ordem dos Arqueiros – Ruínas de Gorlan (Livro I) por John Flanagan”

  1. Olá Rodolfo, tudo bem?

    Não conhecia o livro e nem o autor, mas gostei muito da história. Acho que nunca li nada assim, mas sair da zona de conforto é sempre bom. E é nítido o quanto você gostou desse livro que fica difícil não querer conferir também. Ótima resenha, obrigada pela indicação.
    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Tudo bem sim, Esther. Eu gostei, logo há muitos outros livros sequência de Ranger estou lendo o segundo já. Se o pessoal aqui curtir eu resenho ele.
      Obrigado pelas palavras. Fico bem feliz.
      Beijos!

      Curtir

  2. olá tudo bem?
    Primeiramente parabéns pelo blog, dei uma navegada e achei muito interessante suas postagens. A respeito da resenha do livro, você escreveu muito bem, não conheço esse livro, mas por meio da resenha me pareceu ser bem interessante, gosto de histórias que nos prendem.
    Beijos, blog encrespa

    Curtir

    1. Que legal, Bruna. Tudo bem sim. Eu acredito que você vai gostar. É um ótimo livro para lermos para a garotada desde cedo, para que eles se interessem mais por leitura desde novo. Eles vão gostar. Nós adutos já gostamos.
      Um forte abraço, linda!

      Curtir

    1. Oi, Jonas! Obrigado pelas palavras. Creio então que vc vai se inspirar nas aventuras do livro. Vai ser divertido. Espero que se identifique com ele, meu nobre.
      Um forte abraço, amigo!

      Curtir

    1. Oi, tudo bem sim, Joyce. Eu compartilho da mesma situação, nem nego. Não precisa se envergonhar, linda. Eu preciso de muitas gordices para encarar todos e de uma casa bem vazia. Penso em fazer uma tour só com eles. Estou com os 4 primeiros em mãos, mas tenho tantos outros livros em andamento e na lista que irei deixar essa tour para outro momento. Mas é da hora conhecer a obra.
      Beijos, meu anjo.

      Curtir

  3. Olá!
    Lembro-me de ter visto esse livro em alguns blogs, mas nunca me interessei em saber mais sobre ele. Fiquei bem na dúvida se leria a obra, pois essa temática de guerra não me atrai muito.
    Um pouco positivo foi a linguagem clara utilizada pelo autor.

    Abraço!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Verdade, Sávio. A linguagem é bem acessível, motivo esse que acredito que facilitou a tradução em muitos países. E o tornou um campeão de vendas. Eu sempre acreditei que esse foi um dos motivos que também ajudaram o Paulo Coelho a se destacar fora. Ele sempre usou um tipo de escrita de fácil e rápida compreensão.
      Forte abraço, meu grande!

      Curtir

    1. Isso é muito legal, eu estou com os quatro primeiros volumes. Ainda não parti para o segundo. Tenho outras obras na lista. Mas aos poucos sei que uma hora haverá um tempo em que eles me servirão como luvas. Tudo tem seu tempo.
      Beijos, Daniele!😘

      Curtir

  4. Olá. Gosto de imaginar a atmosfera que esse tipo de leitura oferece aos criativos leitores rs. A época nos faz traçar grandes desfiladeiros, castelos e belas paisagens. Gostei do paralelo que fez com o personagem do livro e sua investida não muito boa com o time de futebol do bairro hehe. Parabéns pela resenha. Abraço.

    Curtido por 1 pessoa

    1. Pois é, Luiz. O pobre Will sonhando entrar na escola de guerra e eu tentando sair do banco e entrar no campo rsrsrs. De fato é muito bom traçar leituras que nos levam a atmosferas diferentes a que estamos acostumados. Nos faz entender algumas coisas com outros olhos de maneira que possamos nos identificar. Como sentir a energia de um espirito que aprecie suas ondas de choque. 😉
      Forte abraço, amigo.

      Curtido por 1 pessoa

    1. Oi Adriana, eu sei bem como é e é super comum. Espero que as próximas resenhas tragam novidades que possam te atrair com o modelo de história que te prenda ao livro. Eu passo por isso sempre.
      😘

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s