4 Estrelas, Editora Intrínseca, Resenhas

Resenha: Os 27 Crushes de Molly por Becky Albertalli

6d8b70f0-37a4-48fd-b263-8219c0bbac74

Sinopse:

Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas.
Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã.
Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo?
Em Os 27 crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.

Título: Os 27 Crushes de Molly
Título original: Upside Of Unrequited
Autora: Becky Albertalli
Ano: 2017
Páginas: 320
Editora: Intrínseca

4 SABRES

Resenha:

Se você está à procura de um livro com uma história romântica, leve e engraçada, apresento: Os 27 Crushes de Molly da Becky Albertalli, publicado aqui no Brasil pela editora Intrínseca.

Molly tem uma irmã gêmea chamada Cassie, um trabalho de verão e 26 crushes que nem sequer sonham com essa situação. Cassie não tem esse problema – ela é a gêmea confiante e está apaixonada por Mina, mas Molly, não está tão feliz em relação a isso, pois se sente cada vez mais como se estivesse sendo deixada para trás.

Felizmente, Mina tem um melhor amigo sonhador chamado Will, que ligeiramente se torna o número 27 da lista dos crushes de Molly. Mas é difícil se comprometer com a paixão quando Molly está passando tanto tempo com Reid, seu colega de trabalho. Ele definitivamente não é legal o suficiente para que ela se apaixone por ele. Especialmente, quando passar o tempo com ele apenas a afasta cada vez mais da Cassie.

A força de Os 27 Crushes de Molly é definitivamente o elenco de personagens. É muito legal ver que está se tornando mais comum encontrar uma ficção contemporânea de jovens adultos (YA) que apresentam famílias inter-raciais e LGBTQ. Em particular, as mães de Molly e Cassie, que se sentem confortavelmente e vividamente realizadas com sua história de amor e a reunião de sua família é o verdadeiro coração do livro.

21436125_679940308875738_3106350674678382592_n.jpg
Insta: @nerdbooks_

É impossível não criar raiz para Reid quando Molly supera sua própria estranheza o suficiente para ver suas armadilhas nerd. Ele é o tipo raro de pessoas que realmente não se importam com o que outras pessoas pensam, o que é uma revelação para Molly, que se preocupa demais com a opinião das pessoas. Eu acho que a própria Molly falará com muitas adolescentes (e pessoas que costumavam ser adolescentes) com sua série de ansiedades, seu anseio de amor e o florescimento de sua autoconfiança. Sua voz me fez lembrar desse sentimento de anseio tão profundamente por amor e, então, muito incerta, uma vez que surgiu.

As inseguranças de Molly também se sentirão muito familiares para muitos. Ela tem um hábito intenso de autodepreciação, frequentemente se referindo a si mesma como gorda de uma maneira muito negativa. Para mim, seu senso de auto-aversão e vergonha eram muito realistas para a experiência da adolescência. O mais doloroso é o momento em que sua avó repreende sua aparência sob o pretexto de estar preocupada com a saúde dela. Se houver um espinho ardente no feliz jardim de verão deste livro, é a imagem corporal negativa de Molly e a dor que ela experimenta por causa disso.

Muitos desses temas são intemporais, mas eu tenho medo de que Os 27 Crushes de Molly seja rapidamente datado por suas abundantes referências culturais pop. É sempre uma linha complicada para o pé em trabalhos com configurações contemporâneas – não é suficiente e as vozes adolescentes não parecem autênticas, parecem muito fora de contato em pouco tempo. Esse pode ser o destino final de Os 27 Crushes de Molly.

29 comentários em “Resenha: Os 27 Crushes de Molly por Becky Albertalli”

  1. Esse livro parece ser agradável e leve, é uma história com contornos juvenis mas que toca em questões muito pertinentes aos dias de hoje. Sua resenha foi bem explicada, conseguiu captar a essência da obra.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Olá!Gosto de livros com essas histórias românticas e ao mesmo tempo engraçada.
    Pelo que li a Molly e Cassie vão ter fortes emoções.
    Com certeza a Molly sofre bastante com sua imagem corporal,e nos passa alguma reflexão quanto a isso,não tenho dúvidas,é uma excelente história.Bjss

    Curtido por 1 pessoa

  3. Oie, gostei do seu blog e de ter a resenha em audio, achei maravilhoso isso rs
    então, sobre o livro eu não conhecia ainda, tbm não é meu estilo de leitura, mas achei o enredo bacana, a Molly parece ser um personagem interessante e que conquista o público teen. bjs

    Curtido por 1 pessoa

  4. Muito boa sua resenha, é notável a clareza dela.Ficamos bem instigados a ler. Umromance bem juvenil, com assuntos que abordam nossa atualidade, e bem leve de ler . ótima indicação!

    Curtir

  5. Infelizmente não li ainda este livro e fiquei pensando neste seu último parágrafo sobre as referências pop acabarem deixando o livro preso em uma época e não para todas as épocas. Mesmo que isso realmente aconteça, é um livro que eu ainda quero ler.
    Bjs, Rose

    Curtir

  6. Amo Historias suaves, apesar de achar que esse sentimento de autodepreciação e baixa estima da Molly é muito triste.
    Amei sua resenha em áudio, me senti como se tivesse ouvindo uma historia que você me contou, adorei a experiência e espero que tenha outras.
    Fiquei curiosa para saber como a Molly vai superar essa crise de ciumes da irmã.
    Bjinhos,
    http://www.prosaamiga.com.br

    Curtir

  7. Fiquei super, hiper apaixonada por esse livro. Uma história que infelizmente acontece mais que deveria. Não só com aquela menina gorda, mas também a meninas que não se acham bonitas… fiquei com imensa vontade de ler esse livro.
    Adorei a sua resenha e a sua forma de escrever….

    Curtir

  8. Oi, tudo bem?
    Esse livro está nos meu desejados há séculos e eu sempre deixo passar a leitura e pego outro na frente e fico prolongando e nunca leio. Eu adoro a premissa do livro, mesmo que o título não seja o gênero que eu leia com muita frequência!
    Realmente muitas pessoas devem se identificar com a Molly durante a leitura quanto as inseguranças dela, é algo muito recorrente no mundo que vivemos. Obrigada pela dica e parabéns pela resenha.

    Bjs
    Blog Tell Me a Book

    Curtir

Deixe uma resposta para Suzi Gomes Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s