5 Estrelas, Resenhas

Resenha: Warcraft, Christie Golden

capa-resenha-christie-golden_nerdbooksblog

Sinopse:

Há muito Azeroth está em paz. Após expulsar os trolls, com a ajuda de Medivh, Guardião do reino, humanos vivem em paz com os vizinhos elfos e anões. Mas um novo mal desponta no horizonte, e a guerra ameaça engolfar mais uma vez os domínios do justo rei Llane.

Uma raça temerária de invasores, os guerreiros orcs, insuflados pelo feiticeiro Guldan e liderados pelo monstruoso Mão Negra, fogem de seu mundo agonizante em busca de caça e oportunidades. Com a ajuda da vileza, a mais cruel das magias, Guldan criou um portal capaz de transportar sua Horda até Azeroth.

A maré verde, de orcs dominados por esse mal, toma de assalto as terras humanas. Morte e destruição ameaçam destruir a tudo e a todos. Então, de lados opostos, dois heróis surgem, em uma rota de colisão que decidirá o destino de sua família, seu povo e seu lar.

Durotan, o líder honrado do clã Lobo do Gelo, quer apenas uma chance para seu filho recém-nascido. Lothar, o Leão de Azeroth, busca redenção. E assim começa uma espetacular saga sobre poder e sacrifício, na qual a guerra tem muitas facetas e todos lutam por algo.

Título: Warcraft  
Título original: Warcraft
Autor: Christie Golden
Ano: 2016
Páginas:
266

Editora: Galera Record

Livro cedido através da parceria com a editora

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Adquira 

Resenha:

No início da minha análise, devo ser honesto: eu nunca joguei World of Warcraft e até agora não vi a versão do filme do Warcraft. Minha primeira e única introdução neste mundo mágico e complexo tem sido este livro, Warcraft por Christie Golden. Como um admirador da fantasia e de J.R.R. Tolkien e claro, a J. K. Rowling, tenho vergonha de dizer que perdi uma saga maravilhosa.

À medida que o livro se desenrola, o que aconteceu com o mundo de Azeroth já aconteceu. É um evento fixo, que não pode ser desfeito. E é assim, com uma sensação de medo iminente, e ainda excitação tranquila, que o leitor vê o passado se tornar o presente.

Orcs, fugindo de um mundo moribundo que não pode mais apoiar a sua Horda, encontrar um portal e por meio da magia negra um novo mundo para conquistar e colonizar. Elfos, anões, gnomos e homens, descobrem que sua paz e tranquilidade duramente conquistadas está sendo ameaçada por um inimigo que ninguém jamais viu ou ouviu falar antes.

O que se desenrola é um choque de culturas, de guerreiros, de mágicas e de famílias que lutam pela sobrevivência. Os orcs só conhecem guerra… guerra uns contra os outros, contra bestas e contra a magia negra conhecida apenas como o Fel. Os seres humanos e as raças que estão com eles conhecem uma paz que foi forjada ao longo de séculos após um conflito, e é protegida por um Guardião único, um detentor e praticante de incontável poder mágico.

A princípio, parece que os orcs, enormes, brutais e incomparáveis, sugarão as forças insignificantes da humanidade em uma única e vasta maré. Mas antes que a força total da Horda possa ser desencadeada em cima de Azeroth, um portal deve ser construído e um grande sacrifício humano ao Fel deve ser executado em um ritual escuro. É nesta estreita janela de tempo que a Garona meio-orc escapa de seu cativeiro e ganha a confiança dos seres humanos, em particular o jovem comandante Lothar. Juntamente com o chefe orc Durotan, eles elaboram um plano pelo qual o mal Fel pode ser derrotado, juntamente com os orcs que a adoram, dando a Horda e humanidade uma chance de paz antes do derramamento de sangue seja causado sobre os inocentes que residem em Azeroth.

A guerra final se desenrola e os segredos são revelados, mas eu deixo para os leitores descobrirem por si só, como eu fiz, talvez pela primeira vez. Descobri que Warcraft foi excepcionalmente bem escrito e explicou o mundo de Warcraft suficientemente para um noob completo para entender e apreciar o conflito que pendurou na balança. Fui sugado pela história desde a primeira página até o final, e aproveitei cada momento, o bom, o horrível e o espantoso. No final, eu fiquei querendo mais.

Como resultado da leitura deste excelente livro, vou tentar, farei o possível para assistir a versão cinematográfica do Warcraft.

Curta! Siga! Comente! Compartilhe!

5 Estrelas, Editora Galera Record, Resenhas

Resenha: Dama da Meia-Noite – Os Artifícios Das Trevas – #1, Cassandra Clare

capa-resenha-cassandraclare_nerdbooksblog

Sinopse: 

Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada.

O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro mas eles nunca podem se apaixonar.

Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira.

Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?

A magia e aventura das Crônicas dos Caçadores de Sombras tem capturado a imaginação de milhões de leitores em todo o mundo. Apaixone-se com Emma e seus amigos neste emocionante e de cortar o coração no volume que pretende deliciar tantos novos leitores como os fãs de longa data.

Título: Dama da Meia-Noite  
Título original: Lady Midnight
Autor: Cassandra Clare
Ano: 2016
Páginas:
574

Editora: Galera Record

Livro cedido através da parceria com a editora

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Adquira 

 

Resenha:

Levei muito tempo para começar este romance, em parte porque eu tinha outras prioridades e porque o tamanho do romance me assustou. 574 páginas! Eu li somente alguns outros livros perto desse tamanho ou mais… Stephen King hahahaha. Uma vez que comecei a ler, entretanto, eu estava chutando-me por esperar tanto tempo. Cassandra Clare continua a me surpreender toda vez que ela lança um romance, Dama da Meia-Noite sendo seu 9º romance.

A história realmente chamou minha atenção e me atraiu. A família Blackthorn é convidada a investigar os misteriosos assassinatos que estão acontecendo em Los Angeles. Algumas das vítimas são Fae, o que significa que após a Guerra das Trevas, é ilegal que os caçadores de sombras trabalhem com Faeries. A única coisa que os convence a aceitar o trabalho é a promessa de Mark Blackthorn, o rapaz mais velho, sendo devolvido a eles. As fadas deixam Mark com eles como um incentivo para que eles resolvam a investigação. Eles recebem três semanas. Se eles tiverem resolvido o assassinato no final de três semanas, Mark será capaz de escolher se quer ou não quer voltar para a Caçada Selvagem ou ficar com sua família.

A história de amor entre Emma e Julian estava me matando.

Eu me encontro amando cada personagem que ela escreve. Enquanto eu sentia falta de nossos heróis da TMI (Os Instrumentos Mortais), eu estava feliz por ter um romance focado em Julian e Emma. Eu me apaixonei por eles desde o momento em que eles apareceram pela primeira vez na CoHF (Cidade do Fogo Celestial).

Julian constantemente quebrou meu coração durante todo o romance. Ele é um garoto tão doce que teve que crescer muito rápido após o assassinato de seus pais, o exílio de sua irmã mais velha, e sequestro pela Caçada Selvagem de seu irmão mais velho. Agora, em cima de tudo isso, sua luta com o sentimento proibido para sua parabati. Emma, ,no entanto, me surpreendeu. Ela é forte e apaixonada e teimosa. Ela sabe que ela não é completamente parte da família Blackthorn, mas ela pertence a eles, com Julian. Quando ela começa a sentir algo por sua parabati, ela está certa de que Julian não pode sentir a mesma coisa.

Adorei aprender sobre todas as crianças que Julian está cuidando. Cada um deles traz algo para a história. Adorei especialmente ler sobre o personagem de Mark Blackthorn. Ele não sabe mais quem ele é. Ele não sabe se ele pertence à Caçada Selvagem ou se ele é um caçador de sombras, parte da família Blackthorn. Ele é torturado e perdido. Ele está fazendo seu melhor para descobrir onde ele está.

O final da história praticamente me matou. Entre a pessoa que trai todos, a escolha que Emma faz e as lutas de Mark, eu não passei pelo fim sem muitas mágoas. Eu não posso esperar até maio de 2017 para o Senhor das Sombras (lançamento do 2º livro da trilogia). Aqui no Brasil ainda não tem data definida.

Curta! Siga! Comente!

 

 

5 Estrelas, Editora Galera Record, Resenhas

Resenha: O Primeiro Último Beijo, Ali Harris

71lnlcxsnl
Fonte: Amazon

Sinopse:

“O primeiro último beijo” conta a história de amor de Ryan e Molly, de como eles se encontraram e se perderam diversas vezes ao longo do caminho. Na primeira vez em que eles se beijaram, Molly soube que ficariam juntos para sempre. Seis anos e muitos beijos depois, ela está casada com o homem que ama. Mas hoje Molly percebe quantos beijos desperdiçou, porque o futuro lhes reserva algo que nenhum dos dois poderiam prever…
Esta história comovente, bem-humorada e profundamente tocante mostra que o amor pode ser enlouquecedor e frustrante, mas também sublime. Na mesma tradição de P.S. Eu Te amo e Um Dia, O Primeiro Último Beijo vai fazer você suspirar e derramar lágrimas com a mesma intensidade.

Título: O Primeiro Último Beijo
Título original: The First Last Kiss
Autor: Ali Harris
Ano: 2016
Páginas:
448

Editora: Verus

Livro cedido através da parceria com a editora

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

 

Resenha:

Depois de ler a sinopse, eu pensei que seria uma história de amor muito complicada entre duas pessoas, eles inevitavelmente terminaram o relacionamento até o ponto de partirem o coração. Em seguida, eles se uniram novamente e se apaixonaram um pelo outro mais uma vez. Não, isso é apenas uma ilusão. O primeiro último beijo é mais do que isso, muito mais. Foca no término do amor com a pessoa que você ama, mantendo esse amor que sentem um pelo outro ou quando você passa por tempos difíceis e nunca quebra o vínculo lindo entre você e seu parceiro chamado amor. Amor… amor… amor. Você realmente sabe o que significa?

51
Fonte: Google

Um beijo. O que é um beijo? Antes de ler O primeiro último beijo, pensei que beijos eram apenas gestos simples para mostrar o amor ou afeto. Mas depois de seguir Molly e Ryan numa montanha-russa nessa história de amor, eu sei. Um beijo pode significar tantas coisas; um sinal de celebração, uma confissão de um amor eterno, um simples gesto para mostrar que você ama alguém.

A história é sobre Molly e Ryan. Namorados desde a infância, encontram o amor em todo o lugar, mas não percebem que eles são feitos um para o outro em primeiro lugar. Como o livro é escrito a partir da perspectiva de Molly, você vai saber por que ela não aceitou as tentativas de Ryan para ganhar seu coração. Eu amei como eles são confortáveis um com o outro. Eu realmente gostei de ler sobre como eles se apaixonaram. Absolutamente romântico! Era como assistir a um deliciosamente embora romântico filme brega de comédia, mas com pedaços inesperados que faz você se encolher em seu assento. O primeiro último beijo pode parecer uma comédia romântica cafona, mas não, é muito mais do que isso. É uma celebração do amor, amizade, perda e seguir em frente. Eu amei cada pedacinho dele.

2016-05-162b06-14-41
Fonte: Google

Os capítulos do livro são divididos em uma série de flashbacks, desde o primeiro momento que se conheceram quando eles compartilham seu primeiro beijo, as partes pegajosas e as partes quentes onde eles dizem um aos outro que se amam. É uma história de amor para mim. Pense Romeu e Julieta, menos os horríveis sogros, adicionem os grandes gestos românticos e o herói bonitão. Tenho de felicitar Ali por entrelaçar com sucesso os trechos de histórias com beijos do casal. Foi inteligente, gênio e criativo. O primeiro último beijo é definitivamente um dos meus favoritos, como eu amei todas as páginas deste belo romance.

ali-harris
Fonte: Google – Ali Harris

Eu amei como Ali pôde pensar em escrever todos os doces momentos, animadores de seu romance. Meu coração disparou tão alto quanto o céu por seu amor incondicional um pelo o outro, meus olhos se encheram de lágrimas quando eles tiveram que ir através dos mais difíceis momentos e mais tristes de sua relação (não é atoa que junto ao livro a Verus mandou lencinhos de papel); com cada história por trás de cada beijo, eu me tornei mais absorvido no livro. Eu não poderia ajudar, mas sinto que o que Cecelia Ahern escreveu em PS. Eu Te Amo, não poderia comparar a história de amor muito bem escrito de Ali, embora de cortar o coração. Eu só espero que este livro seja transformado em filme, eu realmente quero. Dedos cruzados que ele vai!

Siga! Curta! Comente! Indique!
5 Estrelas, Especial: Halloween

Resenha: Flores Partidas – Karin Slaughter

capa-flores-partidas

Sinopse:

Irmãs. Estranhas. Sobreviventes.
Quando Lydia contou para a irmã que o cunhado havia tentado estuprá-la, Claire não acreditou. Dezoito anos depois, porém, tudo o que Claire achava saber sobre o marido se provou uma mentira. Quando vídeos escondidos no computador de Paul mostram uma face terrível do homem que ela julgava conhecer, Lydia percebe que o drama de sua família tem muitas camadas que precisarão ser descobertas antes que a assustadora verdade por fim venha à tona.
Mais de vinte anos atrás, a família Delgado sofreu um grande trauma: a caçula, Julia, desapareceu sem deixar rastros. Depois desse golpe, a família se deteriorou de tal forma que as irmãs mais velhas, Claire e Lydia, pararam de se falar, e suas vidas seguiram caminhos muito diferentes. Claire tem uma vida glamorosa, casada com um milionário de Atlanta. Lydia é mãe solteira, namora um ex-presidiário e luta para se reerguer de um passado de drogas e sem direção. A ferida destruidora, no entanto, continua aberta e volta a sangrar quando o marido de Claire é assassinado.
O desaparecimento de uma adolescente e a morte de um homem de meia-idade, com quase um quarto de século de separação… Qual seria a conexão? As irmãs se unem em uma trégua relutante para, vasculhando o passado, buscar respostas. Mas essa jornada vai trazer à tona segredos que destruíram a família décadas antes, junto com uma chance inesperada de redenção… e vingança.
Poderoso, tocante e muito tenso, com personagens inesquecíveis e reviravoltas surpreendentes, Flores Partidas é um thriller sem igual, escrito por uma das melhores e mais bem-sucedidas autoras de suspense da atualidade.

Título: Flores Partidas 
Título original: Pretty Girls
Autor: Karin Slaughter
Ano: 2016
Páginas:
464

Editora: HarperCollins

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

Resenha:

Flores Partidas é muito mais do que um thriller. É um thriller, mas em seu coração encontra-se a família Carroll, que após o desaparecimento de sua filha mais velha, Julia, desmorona. As irmãs Claire e Lydia não têm se falado por mais de duas décadas, e cada mulher tem sua própria vida. Claire é a esposa troféu de Paul Scott, e Lydia é uma mãe solteira e viciada em recuperação. Jogadas juntas após outra tragédia lança a vida de Claire no caos, elas percebem que há segredos obscuros que estão enterrados, à espera de serem descobertos.

flores2
Fonte: Google

Como quase todos os livros, algumas partes não me aradou tanto… mas amei algumas partes dele. Eu amo um romance com personagens verdadeiros que eu posso me relacionar, e são simpáticos, mas este livro se sobressaiu – era como se os personagens sangrassem à direita da página, tão real como você e eu. É o tipo de medo tão surreal… é um dos pontos positivos da autora que ainda não conhecia. Eu amei o ritmo – Fui sugado para o romance assim que começou, e eu não poderia colocá-lo para baixo. Eu estava pensando sobre isso constantemente. Eu amei Lydia, mas honestamente, para a primeira parte do romance, eu não gostava Claire – levou tempo para ela crescer em mim. Muitos dos personagens deste livro causou uma profunda impressão em mim, embora não todos eles são simpáticos, por isso Slaughter fez seu trabalho direito.

kslaughter3
Fonte: Google

Thrillers são geralmente difíceis de vender na minha opinião, mas este livro literalmente tem tantos segredos, torções, voltas, e escuridão que eu fiquei constantemente ofegante, ou no final do meu assento, praticamente roendo as unhas enquanto eu continuava. Gostei muito desta leitura, um verdadeiro passeio assustador e escuro – era um mistério fantástico que constantemente me manteve curioso, mas eu não era louco sobre a violência gráfica constante. Na verdade, eu tive que me forçar literalmente para acabar com o livro e me lembrar que era apenas um romance. Estava tão escuro e corajoso e infinitamente doloroso – se eu não estava pirando, eu estava à beira das lágrimas. Este livro pisou em meu coração, e me deixou a sangrar. O suspense deliciosamente assustador, o hardcore de terror e suspense. Os fãs do gênero vão adorar Flores Partidas de Karin Slaughter! Eu nunca vou esquecer este livro!

Siga! Curta! Comente! Compartilhe!

 

5 Estrelas, Editora Record, Especial: Halloween, Resenhas

Resenha: A Profecia, por David Seltzer

a_profecia__1236620443b

Sinopse:

Em 1975, o anticristo nasceu. Uma criança protegida pelas forças do mal. Nascido de um chacal no dia seis de junho as 6:00 da manhã, o pequeno Damien foi adotado por uma família, que teria sua vida mudada pela criança que possuía o número 666 marcado em sua cabeça.

Título: A Profecia
Título original: The Omen
Autor: David Seltzer
Ano: 1976
Páginas:
204
Editora: Record

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

Resenha:

Numa noite em Roma, o diplomata americano Robert Thorn troca seu filho morto por um órfão recém-nascido. Ninguém, nem mesmo sua esposa, sabe da troca. Como o menino, Damien, cresce, eventos estranhos começam a acontecer. Em primeiro lugar, a babá morre em circunstâncias estranhas, e, em seguida, uma nova babá e um cão preto feroz parecem tomar conta dele. Kathy, esposa de Robert tem um acidente grave e um padre velho estranho persegue Thorn para lhe dizer que o seu filho é a semente do diabo. Como as mortes começam a aumentar, Thorn deve correr em toda Roma, Jerusalém e Londres para tentar desvendar a verdade. Com um final cheio de momentos angustiantes, você vai querer pegar o próximo romance imediatamente para descobrir o que acontece a seguir!

omen3_zps94306670
Fonte: Google

A trama em si demora um pouco para se desenrolar, mas uma vez que a primeira morte ocorreu, o ritmo pega dramaticamente e os acontecimentos estranhos tornam-se cada vez mais frequentes. Até o momento eu estava a meio caminho andado folheando as páginas do romance, eu não poderia colocá-lo para baixo até que eu tivesse terminado. A trama rapidamente se move de uma forma completamente assustadora com o avanço da leitura. Eu fiquei muito impressionado com o fato de que a história conseguiu me deixar nervoso – muito poucos romances conseguem isso com sucesso e ser classificado como assustador, assim Seltzer lidou com isso muito bem.

davidseltzer2012writersguildawardspress73ep4jdn8cil

Eu não vi o filme ‘A Profecia’, então eu não posso comparar o livro com o filme; No entanto, tal como foram ambos escritos pelo mesmo homem, é provável que eles serão semelhantes. Eu acredito que alguns nomes alternativos foram usados no livro, e Seltzer foi capaz de desenvolver as histórias de personagens mais plenamente. Confesso que amo história de terror, principalmente as que envolvem demônios, me julgue. E agora que terminei o livro, eu estou agendando um dia para assistir o filme, porque se eu achei o livro assustador, o filme vai assustar a vida fora de mim! E claro, quero ler os outros quatro livros da série.

Curtam! Comentem! Compartilhem! Sigam o blog!

5 Estrelas, Desafio Literário 2016, Editora Intrínseca, Resenhas, Sem categoria

Resenha: A Menina que Roubava Livros + Desafio Literário | Abril

Olá meus Nerd’s! Como estão?

Como eu havia conversado com vocês, no desafio de março eu iria ler, A Menina que Roubava Livros, mas só tive tempo de publicar a resenha hoje.. Então, aproveitando o momento já vou deixar pra vocês o desafio do mês de abril.  😀

a_menina_que_roubava_livros

 Sinopse:

Ao perceber que a pequena Liesel Meminger, uma ladra de livros, lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. A mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História.

wwaww5

Título: A Menina que Roubava Livros
Título original: The Goonies
Autor: Markus Zusak
Ano: 2011
Páginas:
480

Editora: Intrínseca

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Comprar

Resenha:

O livro é uma narrativa da Morte, seu foco é a vida de Liesel e o que a ela for relacionado. Organiza-se em dez partes, cada qual com cerca de quarenta páginas.

“A menina que roubava livros” conta a história de uma menina de nome Liesel Meminger que, durante uma viagem de trem com destino a cidade alemã de Molching, ao despertar encontra o seu irmão que viajava a seu lado, morto. No trajeto é feita uma parada para inumar o menino, e, é no cemitério onde nossa protagonista faz o primeiro de seus roubos: um dos coveiros, descuidado, deixa cair à neve um livro intitulado “Manual do Coveiro”. Chegando a cidade de destino, Liesel descobre que seria entregue a uma família adotiva; reluta muito em partir dos braços da mãe, mas acaba cedendo. Nossa protagonista passa a viver com Hans e Rosa Hubermann, sua nova família. A partir de então, Liesel ao decorrer da história, começa a estudar, faz amizades e, passa a roubar livros da biblioteca da mulher do prefeito, Ilsa Hermann (com certo consentimento da proprietária). Ao lado de seu amigo Rudy, ela constrói uma amizade solidária e uma cumplicidade nos furtos, além de um amor castiço e terno…

A ideia de Markus Zusak ao grafar um romance cujo cenário é a Alemanha nazista, retratando os horrores desse período, é de fato interessante. Uma jovem menina que vê (assim qual uma minoria de outras pessoas alemãs) um absurdo nos ideais de Hitler, mas, por coação, mantém a aparência de nazista, muito embora, durante parte da história os Hubermann e Liesel abriguem secretamente um judeu em seu porão.

O livro mostra o caos que foi a Alemanha nesse período: moradores alemães passando fome com o racionamento de alimentos, o temor de ser considerado um traidor ou mesmo de ser alvo de desconfianças por parte dos membros do partido nazista, a repressão para que todos se alistassem a essa facção e, a perseguição aos que se negavam. O fanatismo de maioria dos alemães, o nacionalismo exagerado, a arrogância… A perseguição aos judeus e a quem não fosse etnicamente alemão. O sofrimento das famílias – não só judias, mas inclusive alemãs como também russas e outras tantas – que perdiam seus parentes nas batalhas; das mães que perderam seus filhos ainda pequenos por conta dos bombardeios; pessoas que foram mutiladas pelo conflito… Atrocidades tamanhas que expõem o lado mãos sombrio, perverso e dantesco da natureza humana, capaz de apavorar até mesmo a singular narradora (“os seres humanos me assombram”).

A estruturação desse livro é um pouco diferente do que as dos títulos que já li. A principio foi curioso, até mesmo um pouco “estranho”, mas ao decorrer do livro torna-se conveniente e agradável.

Esta obra possui sem dúvida valor pedagógico; como sempre indicando o mérito da Literatura qual instrumento de cultivar conhecimentos variados. Trata-se de um texto mais indicado, talvez, a alunos a partir do segundo ano do Ensino Médio, dada a qualidade da escrita.

~~~~

Desafio Literário 2016 – Abril

BLOG BANNER

Para o desafio desse mês de abril, temos como obrigatório um livro de autor brasileiro e como opcional um livro de até 100 páginas.

Então, para o obrigatório eu escolhi o livro, Espíritos de Gelo por Raphael Draccon que ficou conhecido pela trilogia Dragões de Éter. 

Mais uma vez não vou ler o livro opcional, por causa do tempo! :\

5 Estrelas, Adaptações, Editora DarkSide, Resenhas

Resenha: Os Goonies – James Kahn

capa-do-livro-o-despertar.jpg

Sinopse:

O clássico filme criado por Steven Spielberg, <b, volta direto dos anos 1980 em um livro inesquecível, criado durante o processo de produção e filmagens do longa-metragem.
Descubra ou redescubra o universo mágico dos meninos e das meninas das docas Goon.
O livro nos leva além do filme nos dando detalhes dos personagens e contando o que aconteceu depois do final antológico.

Esta é uma história do tipo “Não seria incrível se… A magia de Os Goonies está sobretudo naquilo em que esses amigos se tornam uns para os outros” – Steven Spielberg

Título: Os Goonies
Título original: The Goonies
Autor: James Kahn
Ano: 2012
Páginas:
240
Editora: DarkSide

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

Resenha:

Os Goonies foi um filme da década de oitenta que fez bastante sucesso com a fantástica história do tesouro de Willy Caolho.

O livro publicado pela DarkSide não é muito diferente, já que é baseado na história criada por Steven Spielberg para o filme. O tipo de situação que te deixa na dúvida, quem veio primeiro, o filme ou o livro?

Antes de serem despejados das Docas Goons, Mikey, de 13 anos, e seus amigos, Bocão, Dado e Gordo, juntos com o irmão mais velho Brand, encontram um mapa do tesouro e vêm a partir daí uma forma de salvar suas casas da hipoteca do Country Club Hillside, que querem transformar suas casas num grande campo de golfe. Indo em busca do tesouro, seus caminhos se cruzam com a terrível Família Fratelli, uma gangue perigosa e procurada pela região, logo entramos nessa fantástica e divertida história!

tumblr_lxxi4fokvd1qfr6udo1_400

Narrada em primeira pessoa pelo tímido Mikey, que visivelmente cresce através das páginas, aliás cada personagem tem suas características marcantes, como Dado e suas engenhocas ou o Gordo, que só pensa em comida. kkkk

No melhor estilo Sessão da Tarde, Os Goonies é uma verdadeira aventura em busca de um tesouro perdido, a leitura é muito gostosa e deve ser apreciada por todos os fãs do filme.

Bom, como sempre a DarkSide fez um belíssimo trabalho, pois a edição publicada pela editora é uma das mais lindas ao meu ver, a capa com seus tons alaranjados, a caveira dourada reluzente e o título do livro são envernizados, cheios de detalhes do mapa do tesouro. ❤ #SimplesmenteAmo #SemMedoDeLer