3 Estrelas, Editora Record, Parceiro, Resenhas

Resenha: Robopocalipse por Daniel H. Wilson

81yJ1i8YXuL

Sinopse:

Um romance de ficção científica que aborda o futuro sombrio da tecnologia. Ela está na sua casa. Ela está no seu carro. Ela está no céu. Ela está no seu bolso. E agora a tecnologia quer acabar com você. Uma inteligência artificial é criada: Archos. Em segundos de análise de dados, ela conclui que a humanidade é descartável. A partir disso, ela toma conta de toda forma de tecnologia on-line do mundo. Primeiro, pequenos bugs em equipamentos e programas são percebidos, sem que ninguém se dê conta de nenhuma conexão entre os acontecimentos. Então, no que ficou conhecido como a hora H, Archos lança um ataque total contra a raça humana. Por isso, para detê-la, a humanidade deverá fazer algo que jamais foi tentado antes: unir-se por um objetivo comum.

Título: Robopocalipse 
Título original: Robopocalypse
Autor: Daniel H. Wilson
Ano: 2017
Páginas: 
406

Editora: Record

Amazon

Livro cedido através da parceria com a editora

3 SABRES

Resenha:

Quando eu recebi o livro da Editora Record, pensei imediatamente em Eu, Robô de Isaac Asimov, mas o que realmente chamou minha atenção e me convenceu a ler naquele mesmo dia o romance de Daniel H. Wilson foi saber que Steven Spielberg – um dos cineastas mais fodas de todos os tempos – estava dirigindo a adaptação do filme.

Robopocalipse começa com um grupo de combatentes da resistência humana – sobreviventes da Nova Guerra – descobrindo um cubo preto contendo uma história meticulosa da revolta do robô: como e por que começou, como os robôs atacaram a humanidade e como a humanidade sofreu e lutou. A informação contida neste é traduzida e comprometida com o texto de Cormac Wallace, líder da equipe da Brightboy.

O que se segue é uma série de pontos de vista na veia da Guerra Mundial de Max Brooks, descrevendo eventos do despertar dos Archos e da hora H até o fim da Nova Guerra. Ao contrário da Guerra Mundial Z, os pontos de vista em Robopocalipse seguem principalmente um núcleo de personagens que inclui a deputada Laura Pérez e seus filhos, Mathilda e Nolan; Oficial Lonnie Wayne Blanton e seu filho Paul; Takeo Nomura; Um hacker chamado Lurker; Marcus Johnson e sua esposa Dawn; Um robô livre que se chama Nine Oh Two; E o próprio Cormac Wallace. Principalmente, esses pontos de vista que estão relacionadas na primeira ou terceira pessoa, mas ocasionalmente o autor fica criativo e usa um método diferente, como transcrever uma conversa entre dois controladores de tráfego aéreo, descrevendo imagens captadas através de webcams e câmeras CCTV e um diário de áudio.

CAPAPARARESENHA

Estilisticamente, esses pontos de vista são uma ótima maneira de cobrir uma grande quantidade de história em um curto período de tempo, o que é exatamente o que o Robocalipse realiza. Infelizmente, o autor faz uma série de decisões questionáveis ​​ao longo do caminho, como limitar o alcance da história (Japão, Londres, Afeganistão, Alasca, Boston, Nova York, Oklahoma, Brasil) e o elenco de personagens a uma escala tão estreita, quando o mundo é tão grande e as pessoas tão diversas. Pessoalmente, eu adoraria ter visto mais como diferentes pessoas em todo o mundo estavam lidando com a revolta e lutando. Então, o autor deveria ter sido mais ambicioso e escrever uma história, consequentemente, mais ambiciosa. Mesmo com o livro concentrando-se em um núcleo de personagens, é quase impossível conectar-se com alguém ou se preocupar com o que acontece com alguém por causa da falta de profundidade e personalidades suaves. Nine Oh Two é uma exceção, mas o robô freeborn não aparece até o romance terminar, enquanto Archos é indiscutivelmente o personagem mais interessante do Robopocalipse, exceto que o AI quase não aparece no livro. Além disso, há inúmeras inconsistências no na história, como Mathilda, que se torna uma “pessoa cega” – supostamente só vê as pessoas como assinaturas de calor e músculos -, mas ainda pode dizer se alguém é preto ou bonito.

Por fim, queria que Daniel H. Wilson tivesse sido mais criativo com o livro. Enquanto chegamos a ver brinquedos, carros, aviões, elevadores, robôs domésticos e robôs militares contra a humanidade, o autor poderia ter feito muito mais, especialmente considerando o papel importante que a tecnologia desempenha em nossas vidas. Além disso, enquanto alguns dos robôs que Daniel H. Wilson vem inventando são inventivos como a unidade de segurança e pacificação (SAP) usada no Afeganistão, hexápodes explosivos (robôs), robôs que podem animar cadáveres e pluggers, a maioria das ideias – e os temas – encontrados no Robopocalipse são “emprestados” de outras fontes. Por exemplo, Matrix, 9, Philip K. Dick e vários outros filmes e livros apocalípticos/pós-apocalípticos também vieram à mente.

Do lado positivo, o Robopocalipse é um passeio de emoção muito acelerado, cheio de momentos divertidos que são fáceis de visualizar e que se traduzem perfeitamente na tela grande. Os capítulos “Phreak” e “Demolição”, em particular, são duas cenas de muitas que mal posso aguardar para ver trazidas à vida.

 

5 Estrelas, Editora Record, Especial: Halloween, Resenhas

Resenha: A Profecia, por David Seltzer

a_profecia__1236620443b

Sinopse:

Em 1975, o anticristo nasceu. Uma criança protegida pelas forças do mal. Nascido de um chacal no dia seis de junho as 6:00 da manhã, o pequeno Damien foi adotado por uma família, que teria sua vida mudada pela criança que possuía o número 666 marcado em sua cabeça.

Título: A Profecia
Título original: The Omen
Autor: David Seltzer
Ano: 1976
Páginas:
204
Editora: Record

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

Resenha:

Numa noite em Roma, o diplomata americano Robert Thorn troca seu filho morto por um órfão recém-nascido. Ninguém, nem mesmo sua esposa, sabe da troca. Como o menino, Damien, cresce, eventos estranhos começam a acontecer. Em primeiro lugar, a babá morre em circunstâncias estranhas, e, em seguida, uma nova babá e um cão preto feroz parecem tomar conta dele. Kathy, esposa de Robert tem um acidente grave e um padre velho estranho persegue Thorn para lhe dizer que o seu filho é a semente do diabo. Como as mortes começam a aumentar, Thorn deve correr em toda Roma, Jerusalém e Londres para tentar desvendar a verdade. Com um final cheio de momentos angustiantes, você vai querer pegar o próximo romance imediatamente para descobrir o que acontece a seguir!

omen3_zps94306670
Fonte: Google

A trama em si demora um pouco para se desenrolar, mas uma vez que a primeira morte ocorreu, o ritmo pega dramaticamente e os acontecimentos estranhos tornam-se cada vez mais frequentes. Até o momento eu estava a meio caminho andado folheando as páginas do romance, eu não poderia colocá-lo para baixo até que eu tivesse terminado. A trama rapidamente se move de uma forma completamente assustadora com o avanço da leitura. Eu fiquei muito impressionado com o fato de que a história conseguiu me deixar nervoso – muito poucos romances conseguem isso com sucesso e ser classificado como assustador, assim Seltzer lidou com isso muito bem.

davidseltzer2012writersguildawardspress73ep4jdn8cil

Eu não vi o filme ‘A Profecia’, então eu não posso comparar o livro com o filme; No entanto, tal como foram ambos escritos pelo mesmo homem, é provável que eles serão semelhantes. Eu acredito que alguns nomes alternativos foram usados no livro, e Seltzer foi capaz de desenvolver as histórias de personagens mais plenamente. Confesso que amo história de terror, principalmente as que envolvem demônios, me julgue. E agora que terminei o livro, eu estou agendando um dia para assistir o filme, porque se eu achei o livro assustador, o filme vai assustar a vida fora de mim! E claro, quero ler os outros quatro livros da série.

Curtam! Comentem! Compartilhem! Sigam o blog!

Tag's

TAG: Irmandade dos Blogueiros do Mundo

faking-it

Olá meus nerds!

Fui indicado pelo blog Assuntos da Ana para responder uma TAG chamada, Irmandade dos Blogueiros do Mundo. Não sei se vocês sabem, mas eu amo responder TAG’s! Então, não poderia deixar essa sem respostas.. HAHAHA Muito obrigado Ana, pois ultimamente estou na “bad” e sem ânimo para postar aqui no blog. Um xero pra você! :*

Seguem as regras:

Inserir o logotipo da Tag;
Agradecer e marcar o Blog que te indicou;
Responder dez perguntas;
Indicar dez blogueiros e avisá-los;
Criar dez novas perguntas para os indicados.

** Perguntas da Ana **

1 – O que você mais gosta no fato de ter um blog?
R: Expor minha opinião.

2 – A melhor coisa que já te disseram?
R: … A comida tá pronta!

3 – Algo que você quer que aconteça?
R: Eu quero namorar. :\

4 – Um dia perfeito seria… ?
R: … O dia em que todo mundo me desse um livro. 😛

5 – O que há de melhor em você? E de pior?
R: Eu sou engraçado. Porém, não sei demonstrar meus sentimentos.

6 – Uma pessoa insubstituível?
R: Minha mãe! ❤

7 – A melhor decisão da sua vida?
R: Ainda não tomei essa decisão.

8 – Algo que você queria ter o poder de mudar?
R: A ignorância.

9 – Sua frase favorita?
R: “Seja você mesmo, os outros já existem”, por Oscar Wilde.

10 – Um filme perfeito?
R: Wall-e. ❤

Minhas perguntas para os Blogs indicados:

1 – Por qual motivo você decidiu criar um blog?
2 – Onde você se vê em cinco anos?
3 – Se pudesse, o que colocaria na cabeça das pessoas?
4 – A garota(o) ideal para você tem que ter o que?
5 – Qual seu estilo musical?
6 – Um sonho? Um modo de pensar? Um amor?
7 – Livros que te fizeram chorar?
8 – Doce preferido?
9 – Seu filme preferido?
10 – Qual personagem literário você casaria, ficaria e jogaria de um penhasco?

Eu indico:

Forno Literário

Meu Espaço Literário

Alugue Sorrisos

Querido Diário…

Only Secret Dreams

Me Apaixonei Por Um Livro 

Corujas de Biblioteca