5 Estrelas, Parceiro, Resenhas

Resenha: 365 Noites em Paris por Miriã Veloso

1a3e2de9-467f-4c43-bc90-5f254a70cc43.jpg

Olá, meus queridos. Voltamos aos romances literários. Hoje apresento um profundo romance clássico contemporâneo. Como chamas que ardem sem se ver, lhes entrego a mais uma bela obra nacional.

Eu sou Rodolfo Rodrigo e apresento: 365 Noites Em Paris, da Miriã Veloso.

A Autora

Miriã Veloso, sonhadora, nascida nos anos 90 e nas Minas Gerais, crescida em meio às flores do cerrado. Esposa apaixonada. De mente viajante e espírito livre, apaixonada pelas histórias das avenidas centenárias da Cidade Luz, imersa em uma cultura feita sua por adoção. 365 Noites em Paris é o seu segundo romance, que já conquistou muitos leitores desde a existência do Orkut, no Wattpad e agora no Amazon.

Sobre o Livro

Charlotte é uma jovem cozinheira que vive em Paris. Por dez anos trabalhou e aprendeu tudo na cozinha do modesto restaurante de seu avô paterno, que por problemas financeiros foi fechado. 

Precisando de dinheiro consegue um trabalho de garçonete no Le Procope, um dos restaurantes mais antigos e nobres da Cidade Luz, lugar onde conhece Benjamin Hastings, um homem culto e despreocupado com a vida. Ben se sente a cada vez mais apaixonado pela jovem, enquanto ela está sempre procurando desculpas para não aceitar o convite de um passeio à margem do Rio Sena. 

Em um dia, ela aceita o convite do charmoso homem e então se vê dentro de uma nova atmosfera amorosa e descobre que o seu admirador é também um amante da gastronomia. Alguém com quem poderia contar para realizar o sonho de reaver o restaurante de seu avô e se tornar uma grande chef.

Resenha

Hoje trazemos algo interessante sobre a vida desta jovem que se apresenta para nós: “Eu sou Charlotte Dupont, nasci em Lyon e vivo em Paris há mais de vinte anos, desde o falecimento de minha mãe, Claire.” Essa jovem de tamanha graça trouxe de volta o clássico antigo de garotas graciosas dos contos amorosos. Eu me identifiquei com a personagem (que só entre nós… acho que tem muito a ver com a escritora, apesar de não conhecê-la pessoalmente rsrsrs). Uma francesa que continua solteira. E como ela diz: “por escolha própria. Já passei da idade que acredita nas ilusões que as pessoas criam sobre o amor, ainda mais, em Paris. ”.  Desta forma iniciei minha leitura já sabendo que teria que ver um novo romance surgir, não era um romance de paixões em alguma aventura ou de crises dramáticas, haveria de ser a história de Charlotte, até que entrou quem eu esperava, aquela segunda pessoa que acabaria com as desilusões da Charlotte Dupont. Seu nome: Benjamin. Um franco canadense que visitava Paris pela primeira vez, para alguns concursos e eventos de gastronomia. Ele tinha um restaurante, ela trabalhava na área também. E de acordo com o destino que lhes foram traçados eles se conheceram, diante do enredo é preciso abordar que eles estavam em Paris, “na cidade perfeita. A Cidade Luz. A capital da Moda. A dona da belíssima Torre Eiffel. E o terceiro motivo que faz com que os parisienses se orgulhem, a capital da Gastronomia. ”

365noitesinta.jpg

No decorrer desse processo em que uma linha havia sido traçada entre eles fui conhecendo o Benjamin. E preciso dizer… eu me identifiquei demais com ele. Nossa era como se eu pudesse me imaginar no lugar dele. E isso eu gostei bastante, um personagem que lembrava a mim mesmo. Ele tinha 1,80m, magro, alto e bem nerd, de acordo com Charlotte: “Ele tinha um modo tão tranquilo de se portar, uma voz grave e sedutora, e como já diziam os poetas: ‘sua voz era como música aos meus ouvidos’. Ele tinha o jeito de um homem preguiçoso e calmo, porém, tinha a lábia de um poeta. É como se a mistura das qualidades e dos defeitos, estivessem em harmonia. ”  Bem, a parte dos defeitos é bem eu mesmo (risos). Mas havia uma grande semelhança com o personagem e fui dando continuidade ao romance que uniu eles. No decorrer da história, vocês irão conhecer pessoas divertidíssimas como a Alice, irmã da Charlotte, Megan sua amiga, Will o amigo de infância do Benjamin.  Haverá vários momentos divertidos e encantadores. Fazia muito tempo que não lia um romance tão gostoso, por sua simplicidade, por uma realidade que no fundo todos nós sonhamos. A cada momento eu fui tentando me identificar, até que já estava começando a sentir falta do que me toca (sou muito dramático, admito), foi quando a pior das fraternidades vem trazendo o incrível e medonho sentimento, que compreendemos entre a vida e morte em seu destino. E por mais que eu esteja louco para contar a aventura que me deixou sensibilizado, haveria eu de me conter, de evitar o melhor dos spoilers, pois finais como esse devem ser lidos pessoalmente e de preferência em um local bem confortável. Pois, é nele que você vai ficar por severos minutos após ler o final desta obra riquíssima em amor. É uma realidade tão próxima, tão possível, mas que talvez nós precisaríamos realmente ser leitores para entender e saber lidar com a realidade desses romances. Mas como eu fiquei muito encantado, irei me sobrepor aos meus princípios e destacar algumas palavras finais que darão a vocês, meus caros nerdbookaholics, o que imaginar para que pensem e não hesitem em conhecer essa bela e adorável obra:

“29 de Maio de 2015

Jornal Local

(…)

…E agora uma notícia que chocou o comércio gastronômico da capital francesa (…), Benjamin havia ganhado um novo coração, este que era da também chef, Charlotte Dupont, neta de Louis Allan Dupont. (…)”

Se vocês entenderam vão estar surpresos quando ler o livro. E notarão como pequenas e sucintas palavras dizem tanto em cada momento desses trinta e seis capítulos. Vocês vão gostar das frases, versos de inúmeros pensadores e artistas que são apresentados no início de cada capítulo, já o amei de cara desde o primeiro capítulo. Então vamos lá meus queridos, deixem seus comentários, conheçam a autora, leiam nossas indicações e sigam nosso universo. Um bom café e boa leitura.

Eu sou Rodolfo Rodrigo, amante do universo Nerd Book’s e lhes apresentei:

365 Noites Em Paris.

ADQUIRA O EBOOK

5 Estrelas, Editora Galera Record, Resenhas

Resenha: O Primeiro Último Beijo, Ali Harris

71lnlcxsnl
Fonte: Amazon

Sinopse:

“O primeiro último beijo” conta a história de amor de Ryan e Molly, de como eles se encontraram e se perderam diversas vezes ao longo do caminho. Na primeira vez em que eles se beijaram, Molly soube que ficariam juntos para sempre. Seis anos e muitos beijos depois, ela está casada com o homem que ama. Mas hoje Molly percebe quantos beijos desperdiçou, porque o futuro lhes reserva algo que nenhum dos dois poderiam prever…
Esta história comovente, bem-humorada e profundamente tocante mostra que o amor pode ser enlouquecedor e frustrante, mas também sublime. Na mesma tradição de P.S. Eu Te amo e Um Dia, O Primeiro Último Beijo vai fazer você suspirar e derramar lágrimas com a mesma intensidade.

Título: O Primeiro Último Beijo
Título original: The First Last Kiss
Autor: Ali Harris
Ano: 2016
Páginas:
448

Editora: Verus

Livro cedido através da parceria com a editora

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

 

Resenha:

Depois de ler a sinopse, eu pensei que seria uma história de amor muito complicada entre duas pessoas, eles inevitavelmente terminaram o relacionamento até o ponto de partirem o coração. Em seguida, eles se uniram novamente e se apaixonaram um pelo outro mais uma vez. Não, isso é apenas uma ilusão. O primeiro último beijo é mais do que isso, muito mais. Foca no término do amor com a pessoa que você ama, mantendo esse amor que sentem um pelo outro ou quando você passa por tempos difíceis e nunca quebra o vínculo lindo entre você e seu parceiro chamado amor. Amor… amor… amor. Você realmente sabe o que significa?

51
Fonte: Google

Um beijo. O que é um beijo? Antes de ler O primeiro último beijo, pensei que beijos eram apenas gestos simples para mostrar o amor ou afeto. Mas depois de seguir Molly e Ryan numa montanha-russa nessa história de amor, eu sei. Um beijo pode significar tantas coisas; um sinal de celebração, uma confissão de um amor eterno, um simples gesto para mostrar que você ama alguém.

A história é sobre Molly e Ryan. Namorados desde a infância, encontram o amor em todo o lugar, mas não percebem que eles são feitos um para o outro em primeiro lugar. Como o livro é escrito a partir da perspectiva de Molly, você vai saber por que ela não aceitou as tentativas de Ryan para ganhar seu coração. Eu amei como eles são confortáveis um com o outro. Eu realmente gostei de ler sobre como eles se apaixonaram. Absolutamente romântico! Era como assistir a um deliciosamente embora romântico filme brega de comédia, mas com pedaços inesperados que faz você se encolher em seu assento. O primeiro último beijo pode parecer uma comédia romântica cafona, mas não, é muito mais do que isso. É uma celebração do amor, amizade, perda e seguir em frente. Eu amei cada pedacinho dele.

2016-05-162b06-14-41
Fonte: Google

Os capítulos do livro são divididos em uma série de flashbacks, desde o primeiro momento que se conheceram quando eles compartilham seu primeiro beijo, as partes pegajosas e as partes quentes onde eles dizem um aos outro que se amam. É uma história de amor para mim. Pense Romeu e Julieta, menos os horríveis sogros, adicionem os grandes gestos românticos e o herói bonitão. Tenho de felicitar Ali por entrelaçar com sucesso os trechos de histórias com beijos do casal. Foi inteligente, gênio e criativo. O primeiro último beijo é definitivamente um dos meus favoritos, como eu amei todas as páginas deste belo romance.

ali-harris
Fonte: Google – Ali Harris

Eu amei como Ali pôde pensar em escrever todos os doces momentos, animadores de seu romance. Meu coração disparou tão alto quanto o céu por seu amor incondicional um pelo o outro, meus olhos se encheram de lágrimas quando eles tiveram que ir através dos mais difíceis momentos e mais tristes de sua relação (não é atoa que junto ao livro a Verus mandou lencinhos de papel); com cada história por trás de cada beijo, eu me tornei mais absorvido no livro. Eu não poderia ajudar, mas sinto que o que Cecelia Ahern escreveu em PS. Eu Te Amo, não poderia comparar a história de amor muito bem escrito de Ali, embora de cortar o coração. Eu só espero que este livro seja transformado em filme, eu realmente quero. Dedos cruzados que ele vai!

Siga! Curta! Comente! Indique!