Editora DarkSide, Nostalgia, Séries, Terror

8 Referências do cinema que aparecem em Stranger Things 3

O mundo invertido possui várias referências de clássicos do cinema – do terror à fantasia. Você conseguiu prestar atenção em todos?

strangerthingsseason3-721d72b2c250bc15c3951ab79478f614-1200x600
Fonte: Metro Jornal

Eles podem até ter crescido, mas o cenário nostálgica dos anos 1980 ainda permanece lá. Stranger Things é um dos maiores fenômenos de streaming dos últimos anos e conquistou uma verdadeira legião de fãs, além ter explorado o sucesso com inúmeros produtos da cultura pop. A série da Netflix chegou a sua terceira temporada neste mês de julho e, após algumas horas de maratona, já é possível identificar inúmeros easter eggs e referências à filmes clássicos que amamos.

Pela DarkSide Books, o mundo invertido de Stranger Things surge em forma de livro — Stranger Fans em uma edição de fã para fã que se tornará o guia de todo aficionado pela série. O autor Joseph Vogel, fã de carteirinha da série, dá um verdadeiro mergulho nas referências presentes na série e nos saudosos anos 1980. Entre marcas, produtos clássicos, jogos de tabuleiro, a série também explorou o universo do cinema, com referências à filmes clássicos de diretores consagrados. Confira uma lista de filmes que aparecem na terceira temporadas de Stranger Things (Sem spoiler!):

Gremlins (1984)

Nesta terceira temporada, Dustin retorna do acampamento de férias com inúmeras invenções malucas, além da novidade que surpreende a todos: uma namorada. Mas, entre suas invenções, surge uma espécie de martelo automático que se parece (e muito!) com a invenção de Randall Peltzer (Hoyt Axton), no filme Gremlins, lançado em 1984. 

Os Invasores do Corpos (1978)

A referência ao filme de 1978, dirigido por Don Siegel, aparece nos episódios em que Nancy Wheeler visita a casa de senhora Driscoll. É ali que os ratos que comem fertilizante se transformam — depois de um tempo a senhora Driscoll também sofre as consequências por ter permanecido na casa mesmo após essa estranha invasão.

Alien (1979)

Nesta temporada, o Devorador de Mentes aplica uma espécie de máscara no rosto de suas vítimas — a extensão facial do monstro se parece muito com a usada pelo Xenomorfo, do primeiro filme da franquia Alien (1979).

A Bolha Assassina (1958)

Durante a terceira temporada, alguns animais começam a explodir — se transformando em uma estranha e bizarra gosma que se arrasta pelo chão. Ao olharmos a cena pela primeira vez, já identificamos a clara referência ao clássico de 1958, que ganhou remake em 1988.  No filme, a Bolha não gosta do frio, já o Devorador de Mentes, de Stranger Things, adora baixas temperaturas. 

Tubarão (1975)

Quando Hopper (David Harbour) sai embriagado do restaurante carregando uma garrafa, ele fala sobre ser “o delegado” e poder fazer tudo o que quiser. Em Tubarão, um dos primeiros sucessos de Steven Spielberg, o personagem Martin Brody (Roy Scheider), diz, alcoolizado: “Eu posso fazer o que quiser, sou o chefe de polícia”, enquanto bebe mais vinho.

Exterminador do Futuro (1984) 

O assassino russo que aparece na terceira temporada lembra, até mesmo na maneira de caminhar, Arnold Schwarzenegger, em O Exterminador do Futuro, clássico de 1984. Desde suas metralhadoras, jaquetas, expressão facial e até a incansável perseguição à Hopper e Joyce (Winona Ryder).

História Sem Fim (1984)

No último episódio, em uma cena onde Dustin e Suzie estão juntos, a música final da série A História Sem Fim, de 1984, começa a tocar — uma clara referência e homenagem dos irmãos Duffer a uma das maiores histórias infanto-juvenis do anos 1980.

Star Wars: Uma Nova Esperança (1977) e Retorno de Jedi (1983)

A primeira cena da terceira temporada é uma referência Star Wars, mas exatamente a maneira clássica como ele passa a matar seus inimigos: por estrangulamento. Ainda no primeiro episódio, Dustin (Gaten Matarazzo) identifica-se no rádio como Gold Leader — mesmo nome usado pelo líder da Aliança Rebelde, Dutch, na Batalha de Yavin. Em algum momento da série, Steve explica para Robin que seu filme favorito de Star Wars é “aquele com os ursos de pelúcia”, conhecidos como Ewoks, presentes em O Retorno de Jedi.

Fonte: DarkBlog

 

 

 

 

Dicas

VOCÊ GOSTA DE … STRANGER THINGS?

Uma das minhas partes favoritas sobre ser um blogueiro de livros é compartilhar os livros que eu amo com os outros. Eu absolutamente amo compartilhar minhas leituras favoritas e recomendá-las a outras pessoas que estão procurando se apaixonar por um novo livro!

5 LIVROS PARA FÃS DE STRANGER THINGS

Desde a primeira temporada me tornei um grande fã de Stranger Things, tendo assistido todas as temporadas disponíveis e aguardando ansiosamente para a nova que estreia dia 04 de julho. A série provavelmente se tornou uma das minhas favoritas e mesmo que não seja uma série inspirada em livros, a comunidade dos livros é tomada pela tempestade!

Eu também li MENTES SOMBRIAS do qual o filme foi lançado ano passado e enquanto eu estava lendo, eu estava pensando sobre como é uma recomendação tão boa para os fãs de Stranger Things… e então eu finalmente assisti o filme e vi que os produtores de Stranger Things estão envolvidos no filme MENTES SOMBRIAS!

Se você é fã de Stranger Things, confira abaixo algumas dessas recomendações de livros!

você gosta


downloadMentes Sombrias por Alexandra Bracken

Eu comecei a ler esta série e é tão perfeita para os fãs de Stranger Things! Um grupo de crianças com habilidades se unem, formam grandes laços e, sim, têm todos os tipos de poderes telecinéticos. É ótimo se você é fã da Eleven e quer ver, basicamente, toda uma gangue de pessoas como ela! Além disso, há um filme baseado no livro, então agora é a hora de lê-lo! Há muitas habilidades diferentes neste livro e há muito mais poderes / habilidades para aproveitar, o que torna interessante quando todas as crianças (que são deixadas) têm a capacidade de fazer algo fora do comum. Imagine um livro cheio de Eleven…

 

411h5t91y4L._SX324_BO1,204,203,200_Vicious por V.E. Schwab

E se você não tivesse nascido com poderes, mas na verdade chegasse ao ponto de forçá-los a si mesmo? Isso é o que VICIOUS por V.E. Schwab implica. O personagem principal Victor Vale é um tipo de anti-herói, então ele não é a pessoa mais amável, mas eu realmente gostei dele e de seus companheiros durante todo o romance e gostei muito do começo ao fim. Este é um romance para adultos. Eu realmente amo a sensação aqui e é interessante encarar o fato de ter nascido com o poder de entrar em um (ou, você sabe, literalmente, tomar para si mesmo) e como você o usa.

 

519Ql-G55IL

 A Melodia Feroz por Victoria Schwab

Schwab parece familiar para você? É isso mesmo – a mesma V. E. Schwab, que escreveu VICIOUS acima, também escreve romances para jovens adultos (YA) sob seu nome completo, Victoria. A MELODIA FEROZ inicia uma série de dois livros que explora o que acontece quando os monstros vivem entre nós. Não é idêntico a demogorgons e crianças com habilidades, mas eu acho que tem a mesma grande sensação de horror / paranormal com alguns ótimos momentos em família, uma doce história de amor que acontece entre algumas coisas malucas e outras características realmente interessantes ao longo do caminho!

 

41jlP0so-mLA Desconstrução de Mara Dyer por Michelle Hodkin

A DESCONSTRUÇÃO DE MARA DYER é apenas aquele livro sinuoso perfeito, onde você não tem ideia do que está acontecendo, mas não pode esperar para descobrir, que é exatamente como eu me senti quando estava assistindo a série! Algo estranho está acontecendo com Mara Dyer e ela não consegue descobrir o que é. Eu adorava ser levado ao longo desta viagem e estava constantemente adivinhando o que poderia acontecer a seguir! Eu também acho que tem a mesma sensação sombria e misteriosa que a série faz. Isso dá início a uma série de três livros! Como Stranger Things, acabei comendo isso porque eu não conseguia parar para ver o que aconteceu! Isso definitivamente te prende e te mantém na ponta dos pés.

 

51bwPuleyeLOs Garotos Corvos por Maggie Stiefvater

OS GAROTOS CORVOS tem muito realismo mágico, mas eu também poderia categorizá-lo como paranormal! Ele também tem a mais incrível amizade e grupo de amigos unidos que puxam meu coração tanto quanto Eleven, Mike, Will, Dustin e Lucas. Há muitas coisas malucas que acontecem ao longo deste livro e, embora Eleven não seja psíquica, ele tem o mesmo tipo de sentimento com a mãe psíquica e a família do personagem principal, e o mundo que eles são capazes de aproveitar por causa de seus verdadeiros poderes psíquicos e a energia com que eles se cercam. Eu amo este livro por sua trama, mas eu realmente adoro isso por seus personagens e relacionamentos, mesmo para o aspecto da família também, que é algo que eu amo muito sobre coisas estranhas. Eu também adoro o quanto eu investi no lado romântico das coisas, na verdade, os sentir sem que ele parecesse um romance. Às vezes, menos é mais, que é como eu me sinto sobre o quanto de emoção é embalado no pequeno romance de Mike e Eleven.


Existem algumas recomendações que são um pouco fora da caixa, mas eu gosto dos elementos que se conectam a alguns temas fundamentais do Stranger Things! Espero que os fãs de Stranger Things tenham gostado da seleção!

4 Estrelas, Adaptações, Lançamentos

Resenha: Ninguém Pode Saber – Karin Slaughter

81dVI1nFY2L.jpg

Sinopse:

Andrea sabe tudo sobre sua mãe, Laura. Ela sabe que Laura sempre viveu na pequena cidade costeira de Belle Isle; sabe que a mãe nunca desejou nada além de uma vida serena como integrante da comunidade; e sabe que ela jamais guardou um segredo na vida. Afinal, todos conhecemos nossas mães, certo? Mas tudo muda quando uma ida ao shopping se transforma em um cenário de violência e caos, e Andrea conhece um lado completamente novo de Laura. Parece que sua mãe, antes de ser Laura, era outra pessoa. Durante quase trinta anos ela escondeu sua identidade, vivendo sossegadamente na esperança de que ninguém descobrisse quem era de verdade. Agora, exposta, nunca mais poderá viver como antes. A polícia quer respostas e a inocência de Laura está em jogo, mas ela se recusa a falar com quem quer que seja, inclusive com a própria filha.

Título: Ninguém Pode Saber
Título original: Pieces of Her
Autora: Karin Slaughter
Ano: 2019
Páginas: 416
Editora: HarperCollins Brasil

4 SABRES

 

Resenha:

Eu simplesmente amei esse thriller! Não só foi bem ritmado e habilmente planejado, mas os personagens são plausíveis. Sim, há mistério e intriga, ação e aventura, e todos são construídos de forma brilhante. A cena do shopping nunca me fez imaginar onde as pessoas estavam no espaço (algo que muitas vezes pode ser um problema durante cenas caóticas), e as verdades reveladoras sobre quem Laura realmente me mantiveram atento.

Em uma entrevista, a autora disse que em seus romances “o personagem tem que importar tanto quanto enredo”. Ela demonstra isso em “Ninguém Pode Saber”. Seus retratos de Laura e Andrea são tão densos e complicados quanto o enredo. Acompanhar o crescimento de Andrea, é um dos aspectos mais gratificantes do romance.

Embora o romance não tenha algumas reviravoltas e surpresas que geralmente esperamos em livros do gênero, e às vezes parece repetitivo, os personagens mantêm você envolvido por todo o caminho, assim como a escrita vívida. Por isso que dou quatro sabres de luz.

A representação da autora Karin Slaughter de uma relação mãe-filha é simplesmente perfeita. O amor que Andrea sente por sua mãe, que é uma paciente com câncer de mama, o medo e a curiosidade, e até mesmo um pouco de traição por não conhecer a história real de sua mãe – essas coisas eram tão verdadeiras que dirigiram o romance quanto o enredo real.

Se você quer uma leitura realmente satisfatória que combine personagens convincentes e uma história convincente, você deve ler “Ninguém Pode Saber”, lançamento da HarperCollins Brasil.

E a Netflix já anunciou que está trabalhando na adaptação, que deve assumir o formato de uma minissérie de oito episódios, dirigida pela Lesli Linka Glatter de “Homeland” e roteirizada por Charlotte Stoudt de “House of Cards”. Ainda não há data de estreia.

Até a próxima! Deixem seus comentários logo abaixo.

+ Leia a resenha do livro: Flores Partidas – Karin Slaughter

5 Estrelas, Dicas

CCXP Tour: Viva o Épico, no Nordeste!

A CCXP Tour aconteceu entre os dias 13 a 16 de abril de 2017 no Centro de Convenções de Recife – PE. O evento foi e é organizado pela Omelete Group, Pizii Toys, Chiaroscuro e produzido pelo Spoladore Eventos. Estima-se que mais de 80 mil fãs da cultura nerd/geek participaram do evento.

FINAL2
Fonte: Instagram

Durante esses 4 dias a programação foi bastante diversificada, no qual pudemos nos aproximar ou pelo menos ver mais de perto os nossos ídolos internacionais e nacionais, das séries, filmes e HQ’s. A CCXP Tour reuniu convidados de peso para incrementarem e abrilhantarem o evento mais épico de 2017:

No primeiro dia, tivemos uma apresentação sobre o evento no auditório Twitch. Ainda no auditório Twitch, aconteceu um tributo ao Maurício de Souza (um dos convidados ilustres). Autógrafos e fotos com o Carlos Villagrán (Quico), Castro Brothers, MRG, Claudia Wells, entre outros grandes artistas.

KIKO
Fonte: Instagram

No segundo dia, fomos contemplados com a presença do Richard Speight Jr. que interpretou o arcanjo Gabriel na série americana, Supernatural. Podemos acompanhar no auditório Ultra, entrevista com Grandes Astros Brasil – Quadrinistas, no auditório Twitch, assistir ao trailer oficial e exclusivo do filme Star Wars – Os Últimos Jedi, que, aliás, tivemos que bloquear nossos celulares e colocar numa bolsinha (cedida pela Warner), ao final nos deu um pôster oficial e exclusivo do filme.

No terceiro dia, foi a vez da Netflix nos encher de amor com o seu painel que contou com o elenco de Iron Fist (Punho de Ferro), 13 Reasons Why (Os 13 Porquês), Sense8 e 3%. Todos puderam tirar fotos e pegar autógrafos. No auditório Ultra, houve apresentação das novidades dos filmes da Marvel e pôster oficial autografado da CCXP. Houve também painel da Cartoon Network, Warner Bros e fotos e autógrafos com Youtubers e artistas convidados.

No quarto e último dia de evento, não foi diferente, no auditório Twitch houve entrevista com o Kevin Sussman, o Stuart da série americana, The Big Bang Theory (super simpático, inclusive). A Warner Bros nos apresentou algumas estreias de séries, entre elas Bingo – O Rei das Manhãs, apresentado pelo Vladimir Brichta. Painel no auditório Ultra do filme Amor.com, além de fotos e autógrafos com artistas convidados. No auditório Twitch mais novidades da Marvel Studios, com pôster exclusivo autografado. E para finalizar um concurso de Cosplay, que nos rendeu muitos aplausos e sorrisos.

kevin
Fonte: Instagram

Além dessa programação, havia stands espalhados pelo Centro de Convenções para tirarmos fotos, brincar em jogos e ainda fazer aquelas comprinhas… (por que, ninguém é de ferro).

No stand da Netflix, você poderia brincar no jogo da memória de Stranger Things, brincar no jogo de lógica de 3%, cantar no karaokê de Orange is the New Black e dar aquele “soco fantástico” no jogo do Iron Fist (Punho de Ferro). Todos que participavam ganhavam brindes exclusivos como pôsters, bottons, adesivos e até camisetas.

No stand da Warner Bros, você poderia tirar uma foto como a Mulher Maravilha e ganhar uma bolsa ou um pôster exclusivo.

No stand da editora Leya, tirar foto no Trono de Ferro (GOT). Havia também o Trono de Coelhos da Turma da Mônica, que fez o maior sucesso entre todos que participaram da CCXP Tour.

Havia outros stands que garantiram o sucesso total do evento, e já foi confirmada a segunda edição para agosto de 2018. Enquanto isso, a CCXP terá mais uma edição em São Paulo, entre os dias 7 a 10 de dezembro, ingressos à venda a partir do dia 9 de maio de 2017. Viva o épico!

FINAL
Fonte: Instagram
Resenhas

Resenha: Devoradores de Mortos, Michael Crichton

Olá, pessoal. Voltamos com mais uma dica da semana. E essa vai para aqueles que curtem histórias baseadas em relatos reais de povos antigos. O Nerd Book’s de hoje traz para você uma viagem ao mundo congelante, rodeado por fronteiras místicas, de homens desbravadores e suas crenças mitológicas, festejadas a ferro e fogo, em barris de cervejas nas mais intrigantes das orgias peculiares e culturais desse povo, que, aqui, hoje serão lembrados. Para vocês, diretamente do mundo fantástico do Nerd Book’s e pelas mãos do autor Michael Crichton, em uma narrativa nada menos que eletrizante sobre a civilização que vocês já devem ter adivinhado qual seja… Eu lhes apresento:Os Vinkings.

Na resenha de hoje, conduziremos você a uma viagem às lendas desse povo bárbaro através do manuscrito de Ibn Fadlan, que relata suas experiências com os nórdicos em 922 DC. Pelas mãos do autor contemporâneo Michael Crichton, o mesmo autor de Assédio Sexual, surge esta aventurosa obra, chamada “Devoradores de Mortos”, lançada pela editora Rocco em 1998 com o título original: Eaters of the Dead. Alguns anos depois (especificamente 10 anos), em parceria com a editora L&PM Pocket em 2008, o livro foi relançado, sendo o septuagésimo décimo quinto livro da coleção.  Eu sou Rodolfo Rodrigo, resenhista no Nerd Book’s e apresento para vocês esta bela e contagiante leitura. Vamos nessa?!

michaelcrichton_2

Sobre o autor

O escritor Michael Crichton, é hoje um dos mais conhecidos e famosos escritores da atualidade, muito reconhecido também por seus roteiros (não podemos esquecer). Foi autor de vários livros de ficção científica e inúmeros thrillers já rodados pelas salas de cinema de todo o mundo, entre eles e o que mais nos recordamos com todas graças ovacionadas, Jurassic Park ou Parque dos Dinossauros, levado às telas do cinema por nada menos que Steven Spielberg, mas inúmeras outros roteiros também são bem conhecidos, entre os quais podemos destacar o Sol Nascente e também, o Mundo Perdido. Neste seu livro, que aqui apresentamos aos nossos #nerdbooksaholics como a dica da semana, Crichton demonstra seu estudo sobre o povo nórdico através das escritas e impressões de Ibn Fadlan, que tende a ser o primeiro homem a criar um contato e registrá-lo da vida, cultura, costumes e crenças dos vikings em meados do século X. O autor que é um norte americano nascido em Chicago, investiga, questiona todas as escritas do relato já existente sobre os vinkings e juntando todas as pesquisas ele reescreveu de maneira eletrizante uma das maiores experiências de Fadlan com esse povo nórdico.

devoradfefkovgew

Devoradores de Mortos

Bem, pessoal, muitos já devem ter assistido à série Vikings que tem levado muitos telespectadores à frente da telinha, tal como ter ouvido histórias e lendas sobre esse antigo povo europeu. Relembrados em quadrinhos, desenhos animados como Asterix e Obelix, filmes como Thor da franquia da Marvel, entre todos os meios de comunicação, os vikings sempre foram e são admirados até hoje. O livro Devoradores de Mortos, muito conhecido por sinal, conta de maneira detalhada as conhecidas aventuras da sociedade viking através dos relatos de Ahmad Ibn Fadlan, emissário de um certo califa de Bagdá, teve o primeiro contato registrado com o povo nórdico. Sua narração é inédita e até então desconhecida pelo povo do ocidente. Coisas que vocês, meus nerdbooksaholics, perceberão nesse livro são as incríveis e perigosas viagens marítimas desse povo, adoradores dos mares e desbravadores dos oceanos, o que trouxe para os leitores a vaga impressão que eles não eram bárbaros por assim dizer, mas sim, destemidos exploradores dos mares e conquistadores de terras. Várias de suas conquistas são lembradas pelo nome de suas tribos como herança, tal como a Rússia, que vem na verdade da antiga tribo Rus, isso ocorreu em vários lugares do mundo.

No livro, há muitas menções a crenças desse povo, a adoração a deuses e crenças místicas como a de Wendol, nome antigo que quer dizer: névoa negra, para eles significava noites em que demônios cruéis surgiam. Na narrativa, há lutas desse povo com seus demônios, as quais Fadlan, medrosamente, foi obrigado a presenciar e registrar. O emissário, após encontrar-se com os vikings, teve a sorte de não ter sido morto como seria de costume, em troca de sua vida, ele foi levado junto com vários outros guerreiros vikings a uma de suas aventuras desbravadoras em terras frias e inóspitas, que apenas os vikings ousavam atravessar.

vikings-clash

Um dado interessante é que a forma como Ibn Fadlan descreve os vikings se difere bastante da forma como os europeus os descreveram. Quem assiste a série televisiva deve lembrar bem como o clero via os nórdicos escandinavos, como bárbaros, cruéis e pervertidos sexualmente, na época, os sacerdotes europeus eram os únicos a saberem escrever e eles descreveram os vikings como a maior aberração entre os povos já vistos.

Vamos lá, pessoal, vamos entender um pouco mais: Ibn Fadlan vagou como emissário da corte do califa de Bagdá, em junho de 921 (no século X, Bagdá, a Cidade da Paz, era a cidade mais civilizada da terra, com mais de um milhão de habitantes atrás de suas muralhas), ele foi ao encontro do rei dos búlgaros e essa sua jornada lhe custou três longos anos, mas ele não levou a sério sua missão justamente por, no meio do caminho, encontrar o povo nórdico e, com eles, seguir em várias aventuras. No mais, o livro irá trazer inúmeros relatos históricos da época para embasar os manuscritos de Fadlan (o que é bom para o nosso conhecimento histórico), mas não se iludam, na obra, o histórico entra como elemento enriquecedor de uma bela aventura de ficção que, inclusive, é uma das minhas preferidas (*u*). Quando Ibn foi parar no meio da tribo dos turcos, ele já se chocava com tudo o que via, notou que nem as mulheres, nem os homens se limpavam após defecarem ou após relações sexuais, o que poderia ser visto como inaceitável em sua cultura, no entanto, para os vikings, é o que podemos chamar de tabus não existentes. Lembro de vários momentos em que eu me diverti bastante com o livro, pois eu não aguentava a forma como o pobre Ibn Fadlan se chocava com os costumes deles. Principalmente quando as mulheres se mostravam peladas em total naturalidade e ele relutava em não ver ou quando atos como o do mercador que foi seduzido por um jovem rapaz e, após não resistir à tentação, deitou-se com o mesmo, recebendo como pena a morte cruel que consistia em ser preso a dois galhos opostos, que esticados, dilaceravam um corpo ao meio. Mas por sorte o mercador conseguiu pagar com 400 carneiros e se livrou da pena por sua pederastia. Em muitos outros momentos, o mais divertido é, sombra sem sombra de dúvidas, toda a agonia, sofrimento e dilemas pelos quais nosso medroso emissário passa. Apesar de ter curtido bastante os vários momentos de conflitos, não dá para fugir de uma certa melancolia, bem pungente mesmo, quando a morte ou sacrifício dos guerreiros bárbaros são retratados. Eu super recomendo essa leitura para vocês, pessoal. Não poderei mais continuar ou não resistirei e acabarei contando as aventuras que vocês devem ter o prazer de conhecer por si sós. Vocês já devem ter sentido o que vem pela frente. Eu fico por aqui e aguardo seus comentários sobre o livro.

Uma noite calma, um bom café expresso e uma ótima leitura, pessoal.

Por:

Rodolfo R. A. Meneses

Cassandra Clare, Resenhas, Séries, Sem categoria

SHADOWHUNTERS: Assistir ou não?

291184

Em primeiro lugar, você pode estar se perguntando o que é Shadowhunters? Ou o que são Instrumentos Mortais? A série de TV Shadowhunters é uma adaptação de uma série de livros do gênero YA (jovens adultos), popularmente conhecida como The Mortal Instruments (Instrumentos Mortais). A série literária possui 6 livros. Há uma trilogia chamada The Infernal Devices (As Peças Infernais), dois livros de histórias canônicas, contadas e chamadas The Bane Chronicles (As Crônicas de Bane, sobre o bruxo bissexual imortal Magnus Bane) e Tales From Shadowhunter Academy. Há também mais duas séries de sequências planejadas (3 livros cada): The Dark Artifices (Os Artifícios das Trevas, o primeiro livro, Dama da Meia-noite, foi publicado pela Galera Record em 2016) e The Last Hours (sem data prevista de lançamento no Brasil). Hum. Há também um Shadowhunter Codex, que é um guia de acompanhamento de terminologia, história e assim por diante. Em suma, este é um mundo enorme. Esta série é para as pessoas que amam a fantasia urbana, lotes e lotes de construção do mundo, árvores genealógicas complicadas que cobrem séculos (saber quem está relacionado com quem e o que aconteceu entre seus antepassados há 200 anos é muitas vezes crucialmente importante nesta série).

Em poucas palavras, Shadowhunters são pessoas descendentes de anjos que protegem o mundo de Downworlders (fadas, vampiros, lobisomens, demônios e qualquer outra coisa não humana ou um caçador de sombras). Há um mundo inteiro que os seres humanos não têm ideia sequer existe. É um mundo perigoso que se equilibra precariamente à beira da guerra entre facções em grande parte políticas de seres sobrenaturais, nenhum dos quais gosta ou particularmente confiam uns nos outros e onde muito poucas coisas são como parecem (incluindo quem são os caras “bons” e “maus”).

A série de TV é baseada na série principal e começa na trama do primeiro livro, A Cidade dos Ossos. No primeiro livro, uma adolescente comum descobre que ela é qualquer coisa menos comum quando sua mãe é sequestrada por causa de algo chamado A Taça Imortal que as pessoas muito ruins querem. Clary Fray, a antiga garota comum, tem muito com que lidar. Sua mãe mentiu sobre quem é toda a sua vida. Após o sequestro descobre ser uma shadowhunter, assim ela tem que aprender rapidamente sobre todo este mundo que ela nunca soube que existia e não possui nenhum conhecimento para lidar com essa novidade, há desconfiança por toda parte (especialmente quando todos sabem quem é seu pai e por que ela e sua mãe estavam disfarçadas como Mundanos).

Primeiro de tudo, você deve assistir? Se você é um fã dos livros e filmes, eu diria que sim. Não é perfeito e eu tenho alguns problemas que vem sendo aceitável até o momento. Eu sou um grande fã de longa data dos livros e estou emocionado ao ver esses personagens na TV. Eu gostei partes do filme, honestamente, mas o grande problema que eu poderia ver é que esta não é uma série que um filme ou um conjunto de filmes poderia fazer justiça. O tipo de coisa que você não pode fazer em 2 horas. Esta série é melhor na TV, onde há o tempo para explorar o mundo e realmente cavar os personagens. Se você não está familiarizado com os livros, há uma curva de aprendizagem definitiva. Os primeiros episódios se sentem um pouco apressados e recheados com vários personagens tentando trazer Clary, até a velocidade em um valor de vocabulário totalmente novo de coisas muito importantes que ela / você precisa saber (se você assistir e está desesperadamente perguntando a si mesmo, o que é The Clave, The Accords, Runas, The Silent Brothers, The Mortal Cup, e assim por diante, tudo bem. Você acabará por entender tudo).

Em minha opinião, a melhor coisa até agora é o elenco. No filme, o elenco não me agradou muito. O elenco de TV é muito, muito, muito bonito e eu sou honesto o suficiente para admitir que esteja apreciando cada minuto que assisto.

the-mortal-instruments-city-of-bones-poster-1448058119
Fime – Instrumentos Mortais – Cidade dos Ossos (2013)
zzzzzzzzzzzz
Série – Shadowhunters (2016)

Os personagens são envelhecidos. No primeiro livro, Clary tem 15 anos. No piloto, ela completa 18 anos. Fazê-la uma jovem adulta em vez de uma adolescente tem vantagens para onde eu acho que eles querem tomar. Principalmente, ele libera algumas restrições para os personagens dos livros em termos de serem menores (nos livros, apenas Alec é um adulto. Como tal, ele pode fazer coisas que os outros personagens não podem em relação à lei da Clave).

Uma coisa que eu estou preocupado é com a rapidez com que a série parece estar passando pela trama. Eu gostaria de vê-los abrandar e realmente explicar e mostrar o mundo rico que os personagens habitam. Há SEIS livros apenas (na série principal). Parece que eles estão indo para uma abordagem de despejo de informação para obter rapidamente os telespectadores pelo mundo, mas eu acho que eles devem abrandar, para que não percam as pessoas com muita informação, muito cedo.

Eu acho que esta é uma série que vale a pena experimentar, se você é novo para o mundo Shadowhunter ou se você já é fã, acho que vai gostar ainda mais. Acredito que a série só vai melhorar com o andamento das temporadas.

Curta! Comente! Compartilhe!
Séries

Séries: Netfilx Vai Lançar sua Primeira Série Brasileira Original

faking-it

Olá meus nerd’s!

Depois de fazer várias séries incríveis ao redor do mundo, chegou a vez da Netflix lançar a sua primeira série inteiramente brasileira.

“3%” será um thriller futurístico estrelado pelos atores João Miguel (Estômago) e Bianca Comparato (Avenida Brasil), com direção do uruguaio César Charlone, indicado ao Oscar pela cinematografia de “Cidade de Deus”.

Sinopse oficial: “3%” é um thriller que retrata um mundo dividido entre progresso e devastação. A única chance de passar para “o lado melhor” é por meio de um processo cruel – e nem sempre justo – onde somente três por cento dos candidatos são aprovados.

Tenso, né?

Segundo Charlone, “em última instância, a série traz à tona questões sobre a dinâmica da sociedade que impõe constantes processos de seleção pelos quais todos nós temos que passar, gostemos ou não”.

E sabe o que é mais legal nisso tudo? A série vai ser distribuída internacionalmente na Netflix. Sim, estará no catálogo do mundo inteiro, não só do Brasil!

A série está sendo escrita por Pedro Aguilera e vai começar a ser filmada no começo de 2016 com tecnologia Ultra HD 4K.

Dá play e veja o recado da Bianca:

******
Curiosidade: A série possui um piloto no YouTube que foi publicado alguns anos atrás, no entanto, por falta de patrocínio não houve a gravação de outros episódios.

******

» CURTIU? DEIXA SEU COMENTÁRIO E NÃO ESQUEÇA DE NOS SEGUIR PARA ACOMPANHAR AS NOVIDADES SOBRE LITERATURA, SÉRIES E FILMES! «