Editora Alicanto, Parceiro

Parceria 2017: Editora Alicanto

É com enorme satisfação que vos apresento a mais nova parceira do Nerd Book’s, a Editora Alicanto!

O Alicanto é uma ave mítica do deserto do Atacama que se alimenta de ouro. Com esse conceito, a Editora não poderia ser outro nome, já que o alimento da Editora Alicanto também é um tesouro precioso: a boa literatura.  E assim são seus livros, tesouros literários que enriquecem a mente e alimentam a alma.

7779

Apesar de novos, chegaram ao mercado com fome dos maiores tesouros que puderam encontrar, intrínseco a um antigo ideal: publicar bons livros. Não vêem o livro meramente como um produto, mas como uma peça de arte, uma pequena revolução que pode encantar, transformar mentes e corações. Sob um modelo de publicação tradicional, investem em obras que merecem e que valem a pena ser levadas ao público leitor, recebendo  de mente aberta  toda e qualquer forma de originalidade editorial, tesouros literários que enriquecem a mente e alimentam a alma.

Portanto, sejam bem vindos! Espero que sejam bem acolhidos pelos meus #Nerd’s ou #Nerdbookaholics! Aguardaremos as novidades, resenhas, sorteios e surpresas para este ano que já chegou com tudo!!!

editora_alicanto

 

5 Estrelas, Editora Galera Record, Resenhas

Resenha: Dama da Meia-Noite – Os Artifícios Das Trevas – #1, Cassandra Clare

capa-resenha-cassandraclare_nerdbooksblog

Sinopse: 

Em um mundo secreto onde guerreiros meio-anjo juraram lutar contra demônios, parabatai é uma palavra sagrada.

O parabatai é o seu parceiro na batalha. O parabatai é seu melhor amigo. Parabatai pode ser tudo para o outro mas eles nunca podem se apaixonar.

Emma Carstairs é uma Caçadora de Sombras, uma em uma longa linhagem de Caçadores de Sombras encarregados de protegerem o mundo de demônios. Com seu parabatai Julian Blackthorn, ela patrulha as ruas de uma Los Angeles escondida onde os vampiros fazem festa na Sunset Strip, e fadas estão à beira de uma guerra aberta com os Caçadores de Sombras. Quando corpos de seres humanos e fadas começam a aparecer mortos da mesma forma que os pais de Emma foram assassinados anos atrás, uma aliança é formada. Esta é a chance de Emma de vingança e a possibilidade de Julian ter de volta seu meio-irmão fada, Mark, que foi sequestrado há cinco anos. Tudo que Emma, Mark e Julian tem a fazer é resolver os assassinatos dentro de duas semanas antes que o assassino coloque eles na mira.

Suas buscas levam Emma de cavernas no mar cheias de magia para uma loteria sombria onde a morte é dispensada. Enquanto ela vai descobrindo seu passado, ela começa a confrontar os segredos do presente: O que Julian vem escondendo dela todos esses anos? Por que a Lei Shadowhunter proíbe parabatais de se apaixonarem? Quem realmente matou seus pais e ela pode suportar saber a verdade?

A magia e aventura das Crônicas dos Caçadores de Sombras tem capturado a imaginação de milhões de leitores em todo o mundo. Apaixone-se com Emma e seus amigos neste emocionante e de cortar o coração no volume que pretende deliciar tantos novos leitores como os fãs de longa data.

Título: Dama da Meia-Noite  
Título original: Lady Midnight
Autor: Cassandra Clare
Ano: 2016
Páginas:
574

Editora: Galera Record

Livro cedido através da parceria com a editora

5 SABRES

Skoob | Goodreads | Adquira 

 

Resenha:

Levei muito tempo para começar este romance, em parte porque eu tinha outras prioridades e porque o tamanho do romance me assustou. 574 páginas! Eu li somente alguns outros livros perto desse tamanho ou mais… Stephen King hahahaha. Uma vez que comecei a ler, entretanto, eu estava chutando-me por esperar tanto tempo. Cassandra Clare continua a me surpreender toda vez que ela lança um romance, Dama da Meia-Noite sendo seu 9º romance.

A história realmente chamou minha atenção e me atraiu. A família Blackthorn é convidada a investigar os misteriosos assassinatos que estão acontecendo em Los Angeles. Algumas das vítimas são Fae, o que significa que após a Guerra das Trevas, é ilegal que os caçadores de sombras trabalhem com Faeries. A única coisa que os convence a aceitar o trabalho é a promessa de Mark Blackthorn, o rapaz mais velho, sendo devolvido a eles. As fadas deixam Mark com eles como um incentivo para que eles resolvam a investigação. Eles recebem três semanas. Se eles tiverem resolvido o assassinato no final de três semanas, Mark será capaz de escolher se quer ou não quer voltar para a Caçada Selvagem ou ficar com sua família.

A história de amor entre Emma e Julian estava me matando.

Eu me encontro amando cada personagem que ela escreve. Enquanto eu sentia falta de nossos heróis da TMI (Os Instrumentos Mortais), eu estava feliz por ter um romance focado em Julian e Emma. Eu me apaixonei por eles desde o momento em que eles apareceram pela primeira vez na CoHF (Cidade do Fogo Celestial).

Julian constantemente quebrou meu coração durante todo o romance. Ele é um garoto tão doce que teve que crescer muito rápido após o assassinato de seus pais, o exílio de sua irmã mais velha, e sequestro pela Caçada Selvagem de seu irmão mais velho. Agora, em cima de tudo isso, sua luta com o sentimento proibido para sua parabati. Emma, ,no entanto, me surpreendeu. Ela é forte e apaixonada e teimosa. Ela sabe que ela não é completamente parte da família Blackthorn, mas ela pertence a eles, com Julian. Quando ela começa a sentir algo por sua parabati, ela está certa de que Julian não pode sentir a mesma coisa.

Adorei aprender sobre todas as crianças que Julian está cuidando. Cada um deles traz algo para a história. Adorei especialmente ler sobre o personagem de Mark Blackthorn. Ele não sabe mais quem ele é. Ele não sabe se ele pertence à Caçada Selvagem ou se ele é um caçador de sombras, parte da família Blackthorn. Ele é torturado e perdido. Ele está fazendo seu melhor para descobrir onde ele está.

O final da história praticamente me matou. Entre a pessoa que trai todos, a escolha que Emma faz e as lutas de Mark, eu não passei pelo fim sem muitas mágoas. Eu não posso esperar até maio de 2017 para o Senhor das Sombras (lançamento do 2º livro da trilogia). Aqui no Brasil ainda não tem data definida.

Curta! Siga! Comente!

 

 

4 Estrelas, Parceiro, Resenhas

Resenha: Anjos do Universo – Einar Már Gudmundsson

Primeiramente, a capa deste livro levou-me a pensar que se tratava de algo apocalíptico, mas pra minha surpresa esse livro é um belíssimo drama. 😀

anjos-do-universo

Sinopse:

O jovem Páll tenta lidar com problemas de identidade e a dificuldade de controlar suas emoções, se deixando levar por surtos de bebedeira e explosões de agressividade. Na segunda metade do romance vemos os muitos anos que Páll passa dentro do hospício Kleppur e os personagens que ele encontra lá. Surge o questionamento: em meio à agonia mental cotidiana, como se pode chegar a um retrato aceitável da sociedade ou mesmo da existência em si?

No fim de sua vida, Páll, o protagonista e narrador de Anjos do universo, relembra um verso de uma canção de uma canção de David Bowie: “Day after day, they take some brain away”. As palavras de Bowie poderiam muito bem servir como mote para todo o romance, no qual Páll, do outro lado da tumba, tenta entender como se afundou no mundo violento e sombrio da esquizofrenia até o seu aprisionamento no Kleppur, o hospital psiquiátrico “semelhante a um enorme palácio situado à beira-mar” em Reiquiavique, e sua decisão (aos quarenta e poucos anos) de trocar a tensão da vida pelo distanciamento da morte.

O uso da letra de Bowie tem bastante significado: Einar Már Gudmundsson (nascido em 1954), talvez o mais célebre escritor islandês de sua geração, é creditado pela liberação da escrita séria no seu país a partir da inspiração de ícones do mundo contemporâneo. Páll é movido por ídolos do rock e do punk, mais do que pelos respeitados heróis das sagas; mais por Beatles, Zappa e Bowie do que Njáll e Egill.

Título: Anjos do Universo
Título original: Angels os the Universe
Autor: Einar Már Gudmundsson
Ano: 2013
Páginas:
202

Editora: Hedra

Livro cedido através da parceria com a editora

4 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

Resenha:

O livro narra as experiências pessoais de Páll, que por sua vez, nos conta uma vida difícil, uma história pesada, balanceada entre uma infância relativamente normal e uma juventude marcada pelo início do aparecimento dos sintomas da esquizofrenia, porém também narra igualmente a incompreensão e completa exclusão que doentes mentais sofrem tanto da família, quanto da sociedade em geral, que pouco compreendem a situação dessas pessoas, seus sintomas e seu estado de doentes. E é bem do inicio que ele começa a contar a sua vida, no dia do seu nascimento, um dia segundo ele, histórico na Islândia, o dia em que o país sofria com intensas manifestações populares pois, estava sendo decidido se a Islândia deveria ou não entrar para a OTAN. Primeiro filho de um casal, cheio de promessas e sonhos, Páll viveu com uma boa condição de vida, divide conosco uma infância de um menino inteligente e ligado a artes, com poucos amigos e muitas ideias.

Outro assunto também abordado no livro é o estado destes pacientes em hospitais psiquiátricos, na história o Hospital Kleppur é quase como um personagem que rodeia a vida de Páll desde a infância, é como se o local em que o personagem fosse parar depois de detectado sua doença, estivesse lhe rondando desde pequeno. Porém, além da caracterização interessante do hospital na história, a situação dentro dele é descrita, desde pacientes jogados e acumulados dentro deste local como se fossem lixo deixados lá, sem nenhum cuidado, limpeza e muito menos tratamento, isso dito por Páll antes de sua internação, até quando o mesmo encontra-se no local, medicados a ponto de passarem o dia completamente dopados e jogados numa cadeira.

O livro expõe na sua história a decadência e o declínio de uma pessoa que possui uma doença grave, que ainda é visto pela humanidade como “inexistente” ou “frescura”. Em Anjos do Universo, somos colocados frente a frente com uma doença que nos cerca e que muitas vezes a ignoramos por consequência da falta de informações ou pela busca das mesmas.

“É evidente que entendo a realidade tão pouco quanto ela me entende. Quanto a isto, estamos quites. Porém, ela não me deve explicação alguma a respeito de qualquer coisa, ao passo que eu continuo tendo de responder perante ela.
Claro que seria bom poder dizer o que disse o filósofo alemão Hegel quando alguém afirmou que as suas teorias não correspondiam a realidade:
– Pobre realidade, não deve ser nada fácil para ela.
Escritores podem escrever isto.
Filósofos podem dizer isto.
Já nós, que estamos internados em sanatórios e instituições, não temos qualquer defesa quando nossas ideias não correspondem à realidade, pois, em nosso mundo, os outros é que tem razão e conhecem a diferença entre o certo e o errado.
A nuvem de medicamentos paira no ar, como se os dias tivessem deixado de se mover.” (página 10)

COMENTEM, CURTAM, SIGAM!! ❤

 

Cassandra Clare, Editora Galera, Editora Galera Record

Quem é vivo sempre aparece!

topo

E aí, saudade de vocês! Finalmente estou de férias do trabalho e agora sim, terei tempo de publicar todas as resenhas que estão pendentes dos meus parceiros. Então, vem muita coisa nova pela frente… falando em coisa nova, eu junto com três amigos decidimos criar um blog para espalhar para o mundo (tem que pensar grande), nossa “opinião gay” sobre as coisas que vem acontecendo na mídia. Depois poderiam fazer uma visitinha e seguir, obrigado. Ah, sim! O nome e o link do blog: Close Certo.

Para voltar ao meu posto de blogueiro literário, vou falar sobre alguns livros que recebi nesses meses e que estou completamente apaixonado. ❤

E, para começar apresento a vocês o mais novo livro da Cassandra Clare, Dama da Meia-Noite, com capa holográfica e um capítulo extra.

12801412_1225665160794729_5867993215707028976_n-278x400Em Dama da Meia-Noite, Cassandra retoma o universo de fantasia urbana da série Os Instrumentos Mortais, que já ganhou a tela de cinema e agora é série de TV exibida pelo canal Netflix. Cinco anos após os acontecimentos de Cidade do Fogo Celestial, acompanhamos os Caçadores de Sombras do Instituto de Los Angeles enquanto tentam descobrir os responsáveis por uma série de assassinatos que vitimam tanto humanos quanto fadas. Agora Emma Carstairs é uma jovem em busca dos assassinos de seus pais, com a ajuda de seu parabatai, Julian Blackthorn. As crianças cresceram e podem se tornar os melhores Caçadores de sua época.

Editora: Galera Record
Idioma: Português
ISBN-10: 8501401080
ISBN-13: 978-8501401083
Dimensões do produto: 23 x 16 x 3,3 cm
Peso do produto: 721 g

A Cassandra Clare postou um vídeo listando 10 coisas que devemos saber antes de ler Dama da Meia-Noite. Veja:

Legendado pelo www.Idris.com.br


E eu quero saber de vocês: Já conhecem o livro? Querem ler? Quais livros já leu da nossa diva, Cassandra? Comente, curta e compartilhe!!

 

4 Estrelas, Editora Novo Conceito, Resenhas

Resenha: Esperando por Doggo – Mark B. Mills

esperando-por-doggo_1

Sinopse:

Dan achava que tinha uma vida feliz com Clara, mas, de uma hora para outra, ela desaparece inesperadamente de sua vida, deixando para trás apenas uma carta de despedida e um cachorro. A pequena criatura é incomum e sequer tem um nome definitivo, ele é simplesmente chamado de Doggo. Agora, Dan tem a missão de devolver Doggo, e, ao mesmo tempo, encontrar um novo emprego. A primeira missão parece ser fácil, a segunda, nem tanto. Com o passar dos dias, Dan começa a desfrutar da companhia de Doggo e não tem coragem de abandoná-lo. De forma singela, mas significativa, a presença do pequeno cão ajuda àqueles que estão ao seu redor. Doggo acaba tornando-se muito mais que um amigo de quatro patas, transforma-se em uma verdadeira fonte de inspiração para o trabalho e para a vida de Dan.

Esperando Doggo não é só um livro sobre um cachorro. É um livro sobre o poder de uma verdadeira e sincera amizade.

Título: Esperando por Doggo 
Título original: Waiting for Doggo 
Autor: Mark B. Mills
Ano: 2015
Páginas
: 224

Editora: Novo Conceito

Livro cedido através da parceria com a editora

4 ESTRELAS
BOM!

Skoob | Goodreads | Submarino

Resenha:

Dan acreditava que seu relacionamento com Clara era feliz, mas, de uma hora para outra, ela desaparece deixando apenas uma carta explicando o motivo do seu desaparecimento e um cachorro, onde Dan teria que devolvê-lo já que Clara o adotou numa tentativa de ajudar seu relacionamento. Além disso, Dan também precisa encontrar um novo emprego.

Com o passar dos dias, o cãozinho acaba encantando o Dan que não tem coragem de abandoná-lo, assim começa a desfrutar da companhia de Doggo.

Sim! Mais um livro que aborda algo relacionado a “cachorro”, mas esse é um pouco diferente, pois acompanhamos o desenrolar de uma grande e verdadeira amizade, nada superficial.

esperando-por-doggo-minha-vida-literaria

De uma forma simples o livro te surpreende tornando a leitura bem fluida. Mas, percebi que algumas passagens não são tão bem desenvolvidas e alguns diálogos são rígidos demais. Porém, a premissa e a história amenizam quaisquer defeitos.

Parece que a Novo Conceito gosta de me fazer chorar… A maioria dos livros que foi publicado esse ano pela editora me deixou com o coração na mão e muitas vezes caíram alguns cílios dentro dos meus olhos. rsrs

Recomendo o livro a todos que buscam uma leitura leve e ao mesmo tempo reflexiva, àqueles que assim como eu, amam animas e histórias sobre amor e amizade. 

Parceiro

Parceria: Loja Para Todo Leitor

faking-it

Olá meus nerd’s!

A semana passada eu recebi alguns mimos de uma das minhas parceiras, a Loja Para Todo Leitor. Eu fiquei muito animado, pois foram coisas das quais eu amo, entre elas, post it com desenhos de gatinhos. Que amor, né nerd’s? ❤

Vou aproveitar o momento e deixar aqui para vocês o link do site da loja, onde vocês terão um desconto na primeira compra acima de R$ 30,00 de 10% colocando o código (#nerdbooks). ❤

>LOJA PARA TODO LEITOR <<<

Muito obrigado, Luana, eu amei os chaveiros! 😀 

5 Estrelas, Editora Novo Conceito, Resenhas

Resenha: 172 Horas na Lua – Johan Harstad

172-horas_frente4_1.jpg.1000x1353_q85_crop

Sinopse: 

O ano é 2018. Quase cinco décadas desde que o homem pisou na Lua pela primeira vez.Três adolescentes comuns vencem um sorteio mundial promovido pela NASA. Eles vão passar uma semana na base lunar DARLAH 2 – um lugar que, até então, só era conhecido pelos altos funcionários do governo americano.
Mia, Midore e Antoine se consideram os jovens mais sortudos do mundo. Mal sabem eles que a NASA tinha motivos para não ter enviando mais ninguém à Lua.
Eventos inexplicáveis e experiências fora do comum começam a acontecer…
Prepara-se para a contagem regressiva.

Título: 172 Horas na Lua 
Título original: Darlah – 172 Timer På Månen
Autor: Johan Harstad
Ano: 2015
Páginas
: 288

Editora: Novo Conceito

Livro cedido através da parceria com a editora

MUITO BOM!
MUITO BOM!

Skoob | Goodreads | Submarino

Resenha:

O livro me ganhou da sinopse a capa, mas eu não sabia que ia gostar tanto!

Imagine se você ganhasse um sorteio da NASA para a próxima viajem à Lua. Pois bem, em 172 Horas na Lua, acompanhamos três jovens que ganharam esse sorteio no ano de 2018. Mas, nem tudo são flores, o que esse jovens não sabiam, é que nas viagens anteriores coisas misteriosas aconteceram, logo mantidas em segredo.

O livro possui muito suspense e te deixa tenso por não saber o que realmente está acontecendo. O autor não perdeu tempo com enrolação, por isso o livro é curto com apenas 288 páginas, algumas ilustradas que facilitam e afloram nossa imaginação. 

“Não conseguia se livrar do pensamento incômodo de que a visão da noite anterior fora um sinal. Um sinal de que ele deveria ficar longe dos céus. Um sinal de que lá em cima era perigoso.”

Nossos protagonistas são apresentados logo no começo, cada um com suas histórias e medos. Mia tem uma banda e a última coisa que queria era ir para a Lua, mas sua mãe a inscreve sem seu consentimento, que aos poucos vê do momento uma oportunidade, divulgar sua banda para o mundo. Midori quer sair do Japão e do conservadorismo do país. Já Antoine se inscreve para ficar longe da sua ex-namorada que partiu seu coração. Contudo percebemos uma única coisa em comum entre os personagens: nenhum se inscreveu com a verdadeira intenção de visitar a Lua, mas como uma oportunidade seja para crescimento pessoal ou para fugir das suas frustrações. 

O livro é muito bom! Sem palavras para o final. O autor conseguiu desenvolver cada parte da história que é dividade em três partes: antes, durante e após a viagem, sendo misterioso e assustador. Por ser curto, isso complica um pouco de falar o porquê que gostei tanto do livro, já que não quero dar spoilers. 

“No espaço, ninguém pode ouvir você gritar.”

Vou deixar claro uma coisa, não vão achando que o livro é ficção-científica, porque é apenas um livro de suspense que se passa no espaço. Okay? Okay.