4 Estrelas, Editora Galera Record, Editora Record, Resenhas, Sem categoria

Resenha: Além-Mundos, Scott Westerfeld

alc3a9m-mundos
Fonte: Google

Sinopse:

Scott Westerfeld, autor da série Feios, retorna em mais uma aventura de tirar o fôlego.
Darcy Patel escreveu seu primeiro livro em um mês. Não muito tempo depois, se mudou para Nova York, para realizar o sonho de viver de escrever. Lizzie se prepara para mais uma viagem de avião, até terroristas invadirem o aeroporto e começarem a atirar em todos. Desesperada, Lizzie se joga no chão. Eu estou morta, eu estou morta… No fim, está tão convencida de pertencer ao lugar dos mortos que acaba atravessando a fronteira do além-mundo. Darcy criou Lizzie. A menina de Além-mundos é sua protagonista. Enquanto Lizzie se vê cada vez mais envolvida nos assuntos dos mortos e do submundo, Darcy luta para se manter no paraíso do YA, na Big Apple, e quanto mais Darcy aprende e amadurece, mais a história de Lizzie também cresce. Ou seria o contrário? Sempre atravessando as barreiras entre mundos, as duas irão se redescobrir, se reescrever e explorar os infinitos mundos dentro de si mesmas.

Título: Além-Mundos 
Título original: Afterworlds 
Autor: Scott Westerfeld
Ano: 2016
Páginas:
546

Editora: Galera Record

Livro cedido através da parceria com a editora

4 SABRES

Skoob | Goodreads | Compre

 

Resenha:

scottauthor_1200

Além-Mundos por Scott Westerfeld é um dos livros mais grossos, mais pesados e o mais longo que eu tenho na minha estante. É também um dos livros que eu mais fiquei animado para ler, afinal é do Westerfeld autor da série Feios. E apesar do tamanho assustador, eu devorei o livro em 3 dias.

O motivo de ser tão grande é o fato de Westerfeld, na verdade não ter apenas um, mas dois livros em um. O slogan na capa é “Darcy escreve sobre o outro lado. Lizzie vive nele.” Os capítulos alternam entre Darcy e Lizzie. Darcy Patel escreveu seu livro, Além-Mundos, e se encontra extremamente afortunada por ter recebido uma oferta de se consultar com seu agente dos sonhos e seu livro será publicado pela Paradox editor. Darcy tem um enorme avanço e decide tomar antecedência e se mudar para Nova York para escrever e para participar da cultura dos autores YA. Logo, Darcy descobre que ela pode estar em cima da cabeça dela, dada a sua posição impulsiva por tal decisão.

Os capítulos alternam entre os capítulos do livro de Darcy, Além-Mundos. Capítulos de Lizzie Scofield abre com um ataque terrorista em um aeroporto, onde Lizzie acaba desenvolvendo poderes capaz de navegar em o que é chamado ‘o outro mundo’. Lizzie vive essencialmente as palavras que Darcy escreve, ela se encontra caindo para este deus da morte chamado Yamaraja e aprende tudo sobre seus novos poderes. Lizzie está apenas começando a ver o mundo de uma perspectiva totalmente diferente.

insta
Fonte: Instagram – @nerdbooks_

Eu tenho que dizer, Westerfeld realmente soube incluir a diversidade em Além-Mundos. Darcy Patel gosta de meninas. Aconteceu de eu gostar de Darcy – Acredito que Westerfeld fez um excelente trabalho com sua história e suas vulnerabilidades. Vemos que Darcy está totalmente por fora, em Nova York. Ela se preocupa em ter as roupas certas e ser levada a sério, apesar de sua idade. Ela não é a melhor com a forma como ela gasta dinheiro. Ela também parece como insegura, mas não é de uma forma que parece patética, apenas normal, eu acho. O que eu realmente gostei sobre sua parte foi todas as informações sobre o mundo editorial. Há algumas coisas que parecem piadas se você está realmente no mundo editorial da YA. Além disso, um personagem em parte de Darcy, que poderia ser potencialmente John Green, em que este personagem tem um seguimento massivo, um grupo devoto que segue os seus vídeos online no YouTube e pode citar os vídeos. Mas sim, sua parte foi totalmente interessante para a indústria adulta que é obcecado por coisas jovens como eu.

Lizzie Scofield, por outro lado, é uma menina branca da Califórnia. Pensei que Lizzie veio obstinada e teimosa e interessante. Suas partes tem mais ação e aventura . Como, há muito mais acontecendo com Lizzie do que com Darcy, incluindo um culto à morte. Eu certamente senti algum impacto profundo a partir das partes de Lizzie, especialmente com certas mortes. Lizzie me manteve colado.

img_5136
Fonte: Chovendo Livros

Eu não estava realmente sentindo o romance no livro em ambos os pontos de vista. Eu senti como se não houvesse realmente uma faísca ou qualquer tipo de calor entre os personagens, Lizzie e Yamaraja. Quanto a Darcy, a vemos ter sua primeira relação com uma menina. Eu gostei do casal e achei que as duas estavam bem juntas, havia apenas alguns problemas com seu relacionamento que faz sentido porque todas as relações têm os seus problemas, mas eu não sei. Foi um pouco demais para mim – ler sobre o ciúme de Darcy e sua constante necessidade de espionar sua namorada e sua auto-obsessão.

De fato, enquanto a história de Lizzie é vivamente emocionante, é em última análise, mais valioso como uma janela para a mente de Darcy e suas próprias fantasias. Westerfeld coloca uma menina na página ao lado de seus próprios sonhos, e transforma tanto histórias em gozo realização de desejo para seus leitores. Há uma abundância de espaço à esquerda para seqüelas em ambas as metades do Além-Mundos: Com escritoras exigentes como Darcy, os leitores podem esperar que este livro se ramifica em uma franquia de pleno direito.

Siga! Curta! Comente! Compartilhe!
4 Estrelas, Editora Galera Record, Resenhas

Resenha: Feios – Scott Westerfeld

Oi, como estão? Em uma sociedade futurística, todos os adolescentes esperam ansiosos o aniversário de 16 anos, pois então serão submetidos a uma inacreditável cirurgia plástica, que corrigirá todas as suas imperfeições físicas, transformando-os em perfeitos. Tally, porém, acaba se envolvendo em uma conspiração e descobrirá que, por trás de tanta perfeição, se esconde um terrível segredo. A Série permaneceu entre os Best Seller do New York Times por vários meses.

Feios_Capa

Eu ouvi boatos de que estava na pior… (brincadeira, rsrs). Sério, quando eu comprei ‘Feios’ eu ouvi boatos de que era igual a ‘Jogos Vorazes’, mas vou tentar explicar isso para evitar esse tipo de confusão. Primeiramente, Feios e Jogos Vorazes não tem nada haver, exceto o fato de ser uma distopia, simples, então não julguem ‘Feios’ pelo que dizem, tirem suas próprias conclusões. O meu gênero preferido, são as distopias, o livro traz um mundo bem diferente das distopias que li, onde as pessoas não trabalham, vivem o dia em festas, sem nunca precisar trabalhar, felizes com suas aparências… Prefeito? Sim. Mas aí é que tá, sua visão e opinião mudam, e muito, quando você se depara com os que não aceitam essa “perfeição” os chamados esfumaçados.

Continue lendo “Resenha: Feios – Scott Westerfeld”